Recepção nos Centros de Umbanda - Por Ednay Melo



  Recepção nos centros de Umbanda

Acolher o ser humano em seu sofrimento deveria ser prática obrigatória nos terreiros que se dizem trabalhar pela caridade. Infelizmente, esta palavra serve apenas como cartão de visita em muitos terreiros. Na prática, o consulente depara-se com rituais que prometem aliviar o seu sofrimento, contando-se apenas mais um da longa fila que aguarda atendimento. Conheci um terreiro cujo dirigente não se aproximava das pessoas da assistência fora do momento da gira, e aconselhava os seus médiuns a fazerem o mesmo, alegando que o envolvimento com o baixo nível energético proveniente deles prejudicaria o desenvolvimento da sessão. Fico imaginando estas pessoas, que se consideram acima do bem e do mal, quando buscam acolhimento para os seus próprios sofrimentos, sim, porque desde que se está usando um corpo físico, alguma dor em algum momento devem sentir e aí, será que também encontraram pessoas frias e distantes em seu triste caminhar?

Procuro apenas uma resposta mais coerente do que a pergunta: abraçar um ser que sofre vai prejudicar o andamento de um trabalho espiritual?

Sim, meus amigos, não tem coerência com a caridade. Se temos Jesus como nosso Modelo e nosso Guia, não nos esqueçamos que os milagres e curas a Ele atribuídos, foram repletos unicamente de amor e envolvimento maior com todos que O buscavam. 

Esforcemo-nos, todos, para receber com amor todos os que nos procuram em nossos Templos, dessa forma, com certeza, teremos o amparo e a proteção natural dos nossos Guias. 

Ednay Melo 







Comentários