União e Força


União e Força



Quando duas ou mais pessoas se reunirem em meu nome...

Eu aí estarei! - Jesus.

Jesus, o Grande Pastor de todos nós, ovelhas carentes de amparo e proteção, afirmou que se nos reuníssemos em Seu nome, estaria conosco.

Não se referiu a nenhuma religião específica, posição social ou raça. Simplesmente disse que se as pessoas se reunissem em Seu nome, Ele ali estaria.

Assegurou que tudo o que pedíssemos ao Pai, em Seu nome, Ele nos concederia. Basta que peçamos com desejo sincero no coração e com as mãos operosas na ação do bem.

É momento, pois, de unir-nos em pensamentos otimistas e fraternos, com vontade firme de mudar a paisagem da Pátria do Evangelho, chamada Brasil.

Rogar a Deus que ilumine as mentes e os corações dos governantes, para que possam tomar decisões acertadas em prol da sociedade.

Rogar a Deus pelos religiosos, para que estejam atentos à responsabilidade perante as leis que regem a vida, para que não desperdicem a oportunidade de conduzir seus fiéis a Deus.

Rogar pelos homens que fazem as leis, para que Deus lhes mostre a justiça.

Rogar pelos enfermos do corpo e da alma, para que tenham forças e superem as dificuldades com coragem.

Pedir a Deus pelos criminosos, que eles possam cair em si e retornar ao Pai que aguarda, amoroso, a volta dos filhos pródigos.

Lembrar também de pedir pelos demais países da Terra. Pelos povos que se digladiam em nome de Deus; pelos que disputam o poder; pelos que alimentam as guerras, dizimando populações inteiras, pois todos esses se distanciaram do Criador.

Pedir que Deus envolva em Suas bênçãos as pessoas de boa vontade, para que possam continuar trabalhando no bem, seja no campo das ciências, das artes, da religião, seja no que for.

Já é tempo de derrubarmos os muros que nos separam uns dos outros porque discordamos da maneira que esta ou aquela religião busca adorar a Deus.

É hora de percebermos o que é bom e apoiarmo-nos.

Afinal, o bem é sempre o bem, e não deixará de sê-lo porque praticado por pessoas de religião diversa da nossa.

Quem é que, tendo o mínimo de sensibilidade, não se comoveu vendo aquele homem debilitado correndo o mundo em nome da paz?

Aqueles que realmente querem construir um mundo melhor, não ficaram indiferentes diante de João Paulo II que, visivelmente enfermo, viajava pela Terra inteira.

Esse homem que, com serenidade no olhar cansado, e esforços para vencer as próprias limitações, buscou sensibilizar seu rebanho para a valorização da vida; o fortalecimento dos laços de família; o respeito às leis de Deus.

Vale a pena meditarmos sobre essas importantes questões da vida, lembrando Jesus ao afirmar que, um dia, haverá um só rebanho, sob a égide de um só Pastor.

E, como Ele próprio afirmou, nenhuma das Suas ovelhas se perderá.

E Suas ovelhas somos todos nós, habitantes dos dois planos da vida, desta morada do Pai, a que chamamos Terra.



Redação do Momento Espírita.




Comentários