Uma Entrevista com Pai Joaquim de Aruanda

Uma Entrevista com Pai Joaquim de Aruanda

Uma Entrevista com o Pai Joaquim de Aruanda - Um Preto-Velho Maravilhoso

1. Por que muitos abandonam os estudos espirituais?

Resposta: A resposta é clara, meu filho: ego grande demais para suportar as provas do caminho, e coração pequeno, sem humildade, para reconhecer os passos tristes e as atitudes intempestivas e irracionais. A maioria se deixa levar pelas seduções materiais do meio; e outros, pelas atrações psíquicas deletérias às quais se vinculam, muitas vezes influenciados por pessoas ou ambientes correlacionados aos seus anseios internos.

O certo é que muitos titubeiam diante do desenvolvimento espiritual e caem, vitimados por orgulho e intemperança. E Nosso Senhor estava certo, quando ensinava que “alguém pode até ganhar o mundo, mas, também, pode perder sua alma”.


2. Por que muitos até mesmo renegam o caminho espiritual, voltando-se pesadamente contra aquilo que antes estudavam?

Resposta: Meu filho, vamos ser bem claros nisso. O trabalho com as coisas do espírito não é tarefa fácil. Quem está nessa senda precisa ter fibra forte na vontade e grande generosidade no coração, além de muita paciência... 
Não é possível desenvolver-se adequadamente se não houver compromisso forte e vontade inquebrantável no cerne do espírito. E muitos se desviam da senda da luz porque os atrativos do mundo são muito sedutores e os para os becos do caminho. E porque eles são fracos de vontade, e fortes de orgulho. Pensam que sabem muito e que estão sempre corretos. No entanto, por dentro, sem a luz do espírito para intuí-los sobre os enganos da matéria, estão bem esculhambados. Podem até vestir-se bem e ter certa fama em seus meios, mas, com as energias contaminadas e o lado espiritual congelado, não passam de crianças birrentas e sujas de lama psíquica. Muitos dão pena, embora pareçam realizados no mundo e contentes com suas ilusões. Porém, estão expostos a toda sorte de assédios extrafísicos, ocultos e deletérios, principalmente durante o sono do corpo, quando se desprendem da matéria e ficam de frente com seus algozes espirituais. E aí, quem poderá salvá-los de serem vilipendiados energeticamente? 
A verdade secreta é essa: quem se deixa levar pela inércia ou pela arrogância, torna-se vítima de entidades horríveis, que roubam suas energias e seu equilíbrio psíquico. E muitos têm dormido mal por esse motivo: são espoliados espiritualmente enquanto tentam descansar. E, presos de grande arrogância, nem se lembram de orar e pedir proteção aos mentores de luz, que são trabalhadores valorosos de Nosso Senhor.

3. E os que bandeiam para o lado escuro da força? Os que passam para o lado das trevas conscienciais?

Resposta: Meu filho, essas pessoas se esquecem que os espíritos vêem além da carne e da aparência. Em sua prepotência, elas pensam poder manipular as entidades do mundo invisível ao seu bel prazer. 
Ledo engano. Enquanto elas imaginam serem donas de suas vontades, entidades malévolas e treinadas em manipulações psíquicas de todos os tipos roubam sua harmonia e suas energias. Às vezes, elas até as ajudam em algumas coisas, para ganharem sua confiança, mas, gradualmente, se apossam de suas vidas, ao ponto de implantarem idéias esdrúxulas em suas mentes, levando-as para os becos escuros do ego e da falta de bom senso. E muitos caem assim!
Então, aqui cabe um alerta para todos: quem almeja o mal de alguém, seja por que motivo for, já está em sintonia com mentes extrafísicas malignas que habitam no Invisível e gostam de ligar-se aos incautos de todos os tipos. Nem mais nem menos: pensamentos e intenções deletérios atraem psiquicamente entidades nefastas para a vida da pessoa.
É preciso ponderar bastante e refletir em cima dos ensinamentos espirituais elevados, para não entrar em climas mentais perversos. E Nosso Senhor sempre alertou sobre isso, dizendo: “Orai e Vigiai!”

4. Como diz o aforismo espiritual, “semelhante atrai o semelhante”, não é mesmo?

Resposta: Meu filho, isso pode ser complementado com outro ensinamento espiritual: “A cada um segundo suas obras!”
Nem mais nem menos: é assim mesmo que as coisas funcionam, no mundo e no espaço espiritual.

5. E sobre as saídas do corpo? O senhor pode dar algum toque legal sobre esse tema?

Resposta: Ah, meu filho! Mesmo nesses estudos a maioria se perde fácil. Falando bem claro e firme: muitos que estudam isso padecem de um medo terrível de espíritos e do Invisível. E muitos estão é com “o rabo preso” em algumas coisas, como o fato de pensar mal dos outros. Além disso, a maioria dorme pensando num monte de coisas relacionadas ao plano da matéria – ou no terreno das emoções pegajosas.
A chave dessas saídas da matéria reside em adormecer com o pensamento voltado para algum clima espiritual elevado. É preciso dar uma pausa para si mesmo e desprender-se antes das coisas relacionadas aos assuntos do mundo. Entrar no sono com a mente voltada para as coisas do espírito. Nem mais nem menos: deitar-se lembrando que é um espírito e que a morada real é no plano espiritual, seu ponto de origem. 
E, para aqueles que sabem da grandiosidade de participar de algum trabalho de assistência extrafísica junto com seus mentores, basta mergulhar no sono com esse pensamento sendo o alvo psíquico de sua experiência. 
E não custa nada orar antes de deitar o corpo na cama! Não que isso seja essencial para uma viagem fora do corpo; mas isso quebra o ego no meio e faz a pessoa lembrar-se do Céu e de coisas boas. E que a prece seja de coração, agradecendo a todos os trabalhadores da Luz, que sempre agem em nome de Nosso Senhor.
E aqui cabe outro alerta: quem quiser lidar com isso de forma justa e sadia, que estude seriamente o tema; que abra o coração para além da mente, com alegria e honra de estar na sintonia das coisas do espírito; que isso seja para melhorar o próprio nível de consciência e tornar-se mais feliz e sereno; que isso faça o estudante tratar melhor aos outros e valorizar a existência e todos os seres; em suma, que isso leve as pessoas para o caminho da Luz.

6. E sobre a mediunidade? O senhor também pode passar algum toque legal?

Resposta: Meu filho, vou resumir isso numa só palavra: RESPONSABILIDADE.
Essa é uma área onde a leviandade faz a pessoa pagar um preço caro. Abrir o próprio campo energético é coisa séria demais. Não se pode brincar com isso. Essa atividade exige dos interessados um alto grau de dedicação e de amor. Também exige perseverança e paciência. Contudo, muitos não querem assumir tal responsabilidade.
E médium bom “não arrepia para fora do caminho”, por nada!” – E nem se corrompe, por coisa alguma. E não falta levianamente às reuniões de que participa.
Ah, meu filho! Se não fosse a paciência dos guias espirituais...****

7. Por favor, fale algo sobre fanatismo.

Resposta: Meu filho, fanatismo é doença psíquica séria demais! É uma espécie de vírus do ego. E é encontrado em todas as áreas humanas, até mesmo na Ciência. 
Sua base é sempre o ego, que pressupõe que seu caminho é melhor do que o dos demais. Seja o religioso, o cientista, o político, o esportista, ou o estudante espiritual, todos podem padecer desse mal. Portanto, falar de modéstia e flexibilidade é uma necessidade básica. Alertar sobre o orgulho de se achar o máximo é o mínimo. E saber que muitos são os caminhos que levam ao Divino, que está em tudo, é sabedoria.

8. O senhor pode me ajudar a não esquecer essa entrevista, quando eu voltar para o meu corpo físico? Os seus toques conscienciais serão úteis para reflexões de outros estudantes espirituais, de várias áreas.

Resposta: Ah, meu filho! Fique tranquilo. Eu não estou sozinho nisso. Você me vê aqui perto, mas, de planos mais altos, seres de luz, amorosos e verdadeiros, estão intuindo esse nosso colóquio espiritual, para o bem de todos. E, mais além deles, são as vibrações de Nosso Senhor que sustentam os trabalhos de esclarecimento e assistência espiritual.
Meu filho, eu sou um pequeno servidor do Céu, só isso. E sou feliz assim. Para que mais? E meu coração está cheio de agradecimento e fé. E o amor de Nosso Senhor irá garantir sua lembrança na carne. 
Então, volte à matéria e escreva. E depois, ore e agradeça ao Céu, pela chance do aprendizado e do trabalho que honra as coisas do espírito.
Pense nisso: o amor também melhora a memória das saídas do corpo. 
Meu filho, siga com o amor e a Fé... Nas luzes de Nosso Senhor.

P.S.:
Esses escritos são a transcrição de um papo extrafísico com o Pai Joaquim de Aruanda, amoroso benfeitor espiritual das lides de Umbanda. Conversei com ele, durante uma experiência fora do corpo, e consegui trazer para a memória física os seus toques conscienciais profundos e verdadeiros. Ele não se arroga como mestre de nada e eu, muito menos. Se esses escritos forem úteis para a reflexão sadia de alguém, ótimo.
O resto é com o Grande Arquiteto Do Universo, que conhece a todos e move os corações. Ele é o cara!
Em tempo: faço questão de deixar registrado aqui que, ao longo dos anos, em muitas ocasiões, dentro e fora do corpo - e até pela minha postura de trabalhar sempre de maneira universalista e consciente -, fui bastante ajudado pelos amparadores espirituais que operam nas linhas espirituais de Umbanda. E conheço outros projetores e médiuns que também foram ajudados em seus trabalhos por esses mesmos amigos extrafísicos, mas que não falam isso por vergonha, ou por medo da opinião dos outros. Então, como não sou de Umbanda e nem sigo nenhuma doutrina criada pelos homens da Terra, estou tranquilo para falar a verdade e com o coração cada vez mais aberto e contente, sabendo que espiritualidade é um estado de consciência e que o mundo espiritual se apresenta de diversas maneiras e roupagens, tantas quanto o homem precisar. 
Aqui e agora, muito obrigado, Pai Joaquim de Aruanda – e os amparadores extrafísicos, de todas as linhas espirituais.

Paz e Luz.

Wagner Borges






Comentários