Pular para o conteúdo principal

Homenagem aos Orixás e Guias do Mês de Dezembro - 2017

Salve Oxalá! Salve Iemanjá! Salve o Povo do Oriente! Salve os Marinheiros!






Família Tulca em gira festiva em 09-12-17! Gratidão a todos pela linda homenagem, pela presença, pelo carinho e pela fé! Parabéns aos batizandos 2017! Que as bençãos de Pai Oxalá e Mãe Iemanjá proporcionem amor e paz a todos!

Oração à Mãe Iemanjá 
O teu mar, fonte de poesias e de encanto, enaltece o espírito de quem sabe ouvir o cantarolar das suas ondas...

Grande provedor de alimentos que nosso Pai Maior nos presenteou...

Acolhe a todos nós como um grande útero universal, querida Mãe de todos nós...

Aquela que alimenta, que ampara, que cuida, que ensina, que afaga...

E que, com a paciência de mãe, espera pelo crescimento espiritual de cada um...

Ajuda-me oh mãezinha, a compreender o fundamento maior do meu lugar no mundo, para que eu possa vencer as intempéries no caminho...

Para que eu possa continuar rumo ao Pai, apesar das pedras que me jogam a fim de que eu estacione...

Para que eu possa compreender e me fa…

Conversa de Pai Velho

Conversa de Pai Velho
(...) Hoje nego-velho quer falar de algo que julga extremamente necessário para meus filhos e irmãos. Diante de tanta gente que vem a procura de auxílio espiritual ou que, em seu desespero, deseja encontrar proteção, nego-velho acha urgente que os filhos entendam um pouco mais a respeito de defesa energética. É preciso caminhar em busca de sua espiritualidade de forma tranquila e com a certeza de quem sabe lidar com energias contrárias,antagônicas ou mesmo discordantes.

"Meus filhos ficam muito à mercê de ataques energéticos, de fluidos malfazejos ou de outros tipos de energia que acabam por minar suas defesas. Vejo muita gente boa se envergar diante de um ataque de origem energética e, pior: acreditando que tem espírito por trás de seu mal-estar. Outros tombam com suas próprias questões espirituais, íntimas, e não se dão conta de que suas emoções é que estão desajustadas e os fazem vacilar. Alguns reclamam de peso nas costas, dor na coluna, cansaço sem motivo aparente ou incômodos que se manifestam aqui ou ali. Percebo que meus filhos desconhecem questões simples da vida espiritual que poderiam levá-los a significativo ganho na qualidade de vida."

Antônio de Freitas aproveitou uma pausa na fala de Pai João e transformou suas dúvidas em palavras: —Eu mesmo, meu pai, muitas vezes senti como se quisesse desistir da minha jornada de espiritualidade. Senti tanto desânimo outro dia que julguei que tudo a minha volta conspirava contra mim e passei a considerar que estava a tal ponto desequilibrado que o melhor a fazer era afastar-me dos trabalhos. Estava convencido de que minha presença prejudicava os demais.

— Pois é, filho, comentou afetuosamente o benfeitor. — Como você, muita gente envolvida com o trabalho espiritual fica remoendo certos pensamentos em sua cabeça, devido muitas vezes a uma insatisfação pessoal. Em vez de se pronunciar, ou procurar ajuda, faz da insatisfação um trampolim para se afastar do grupo em que milita. Esse é um tipo de desgaste de origem mental e emocional que afasta muita gente do trabalho. A pessoa chega a se sentir culpada de algo que não sabe o que é e nem imagina que seu mal-estar é sem consistência. Afasta-se gradativamente do trabalho: primeiro, distancia-se das tarefas mais simples; depois, parece não se enquadrar mais nas idéias que fazem parte da coletividade e são características do agrupamento. É como se estivesse alheia a tudo e a todos. O passo seguinte é achar que os outros a deixaram de lado, não mais se comunicam com ela nem a convidam para as tarefas. Sente-se incomodada com algo que, na verdade, é de sua inteira responsabilidade. Ou seja, é o indivíduo que está desajustado mentalmente e envolve-se com situações outras, que acabam por ocasionar seu desligamento da tarefa ou da meta espiritual, permitindo-se assim boicotar a própria escalada de sucesso espiritual. Para isso tudo nego-velho tem um nome, que é desequilíbrio energético e emocional.

-E tem remédio pra isso, meu pai?

-O remédio está na própria natureza, meu filho -respondeu o pai-velho. — Seja dentro da própria pessoa ou na natureza em si. O certo é que muita coisa depende de se desenvolver uma postura mental e emocional sadia. Antes de qualquer coisa, é preciso ver que a fonte do problema está em si mesmo. Nada de culpar os outros por seu fracasso espiritual ou pela situação interna que traz incômodos variados.

-A gente pode entender um pouco melhor a respeito de como combater esses males, meu pai? —tornou a perguntar Antônio de Freitas.

__É preciso agir a tempo, meus filhos, sem delongas. Muita gente reage às situações. Alguém toma uma atitude e, como reação a esse movimento externo, o sujeito caminha como se tivesse despertado de um sono letárgico. Nunca toma a dianteira. Por isso pai-velho diz que se deve adotar uma atitude provativa, isto é, que envolva ação; é preciso ser o fator de realização, aquele que gerencia suas escolhas, toma as rédeas de sua vida nas próprias mãos e não apenas tem reações aos atos de outrem.

"Quando você toma a decisão de fazer alguma coisa e a faz, você movimenta energias, e movimentar implica deixar de lado a ociosidade espiritual, emocional ou energética. Equivale a fazer uma faxina em seu interior e limpar tudo de dentro para fora. Esse é o resultado de uma atitude deliberada, de uma ação construtiva. Fazer alguma coisa, e não apenas pedir ajuda ou deixar que outros façam por você.

-"Muitos vêm aqui na cabana pedir por um descarrego, Pai João, que a gente reze por eles, ou ainda pedem passes que querem tomar. O que o senhor pensa a respeito?

-É bom pedir ajuda, meu filho. Muitas vezes a gente precisa mesmo é de aprender a gritar por socorro quando não damos conta de carregar, sozinhos, o peso de nossos incômodos. Mas não deve esquecer que, embora a eficácia de certas energias da natureza ou de certos métodos de manipulação energética, esses elementos só serão eficientes quando a pessoa que as recebe estabelecer em si uma atitude de autodefesa energética ou autodefesa psíquica. Fazer um descarrego com ervas, passes ou outro método qualquer consiste apenas em se tomar emprestadas energias alheias em benefício próprio.Quando tais energias se esgotam, pois que são um empréstimo, volta-se ao estado anterior. Sendo assim, a única maneira de restaurar o equilíbrio é desenvolver nova postura íntima, mental e emocional capaz de gerar em si o estado almejado, preferencialmente enquanto dura o suprimento externo.

“Banhos, defumações, passes ou qualquer outro recurso empregado na defesa de meus filhos só será eficaz caso desenvolvam uma atitude mental e emocional sadia. Não adianta pensar que os espíritos resolvem tudo, porque não resolvem. Não temos resposta para todas as perguntas, nem sequer sabemos solucionar os problemas que vocês mesmos originaram”. O máximo que podemos fazer é direcionar meus filhos, mas isso não exime cada um de caminhar com as próprias pernas, com os próprios pés. É vivendo e desenvolvendo uma ação construtiva e ética diante da vida que meus filhos se sentirão ao abrigo de forças inferiores. Rezas fortes nem banhos, ebós nem sacudimentos conduzirão ao objetivo desejado se meus filhos não aprenderem a viver intensamente e com profundo respeito a espiritualidade e os conceitos de defesa psíquica."

Trecho retirado do livro "Corpo Fechado" - Robson Pinheiro



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tapete de Oxalá (Boldo) - Pesquisado por Ednay Melo

BOLDO SETE-DORES


Nome Científico: Plectranthus barbatus Andrews 
Família botânica: Lamiaceae (Labiatae)
Sinonímias: Coleus barbatus (Andr.) Benth.

Nomes populares: boldo, boldo-de-jardim, boldo-africano, boldo-silvestre, boldo-nacional, falso-boldo, boldo-do-reino, malva-santa, malva-amarga, sete-sangrias, sete-dores, folha-de-oxalá, tapete-de-oxalá.
Origem ou Habitat: É originária da Índia (LORENZI; MATOS, 2008).
Características botânicas: é um arbusto perene, pubescente, com aproximadamente 1,5m de altura. Caule amarelo-acinzentado bastante rugoso, pouco ramificado, com ramos quadrangulares. Folhas com 4 – 8 cm de comprimento, 2,5 – 6 cm de largura, simples, opostas, ovado-oblongas, com margem dentada, verde-claro na página superior e verde-pardacento na inferior. Flores azul-violáceas , com até 2 cm de comprimento.
Habitat: Planta brasileira presente em quase todas as regiões do país - em jardins, hortas, terrenos baldios e cultivados.
História: Faz parte da medicina popular, com as mesma…

Sugestão de Livros Espiritualistas

Para você leitor, disponibilizamos em nosso Blog uma lista com sugestão de livros! 


Livros de Umbanda, Espiritualistas e Espíritas - clique aqui





















Cores, Datas Comemorativas e Dias da Semana dos Orixás - Por Ednay Melo

A Umbanda é uma religião que nos dá a oportunidade de escolher a melhor forma de praticá-la, respeitando os valores e crenças de cada um. Na umbanda existem conceitos universais, aqueles que se não forem seguidos não se pode considerar Umbanda, como por exemplo a crença em Deus e nos Orixás, a crença nos trabalhadores que formam as linhas de Umbanda como os Caboclos, os Pretos Velhos e Ibejis, a prática da caridade sem qualquer tipo de cobrança, seja material ou psicológica, não sacrificar animais, o predomínio da cor branca, trabalhos direcionados apenas para o Bem, entre outros. 
A questão das cores dos Orixás, datas comemorativas e dias da semana está confundindo muitos irmãos de fé diante de tantas informações desencontradas, mas que se apreciadas empaticamente, fazem todo o sentido dentro da realidade de cada um. 
O julgamento precipitado, a crítica que acaricia o ego, a falta de sensatez de discursos superficiais do que não se conhece, prejudica mais do que aclara o entendiment…