Pular para o conteúdo principal

Homenagem aos Orixás e Guias do Mês de Dezembro - 2017

Salve Oxalá! Salve Iemanjá! Salve o Povo do Oriente! Salve os Marinheiros!






Família Tulca em gira festiva em 09-12-17! Gratidão a todos pela linda homenagem, pela presença, pelo carinho e pela fé! Parabéns aos batizandos 2017! Que as bençãos de Pai Oxalá e Mãe Iemanjá proporcionem amor e paz a todos!

Oração à Mãe Iemanjá 
O teu mar, fonte de poesias e de encanto, enaltece o espírito de quem sabe ouvir o cantarolar das suas ondas...

Grande provedor de alimentos que nosso Pai Maior nos presenteou...

Acolhe a todos nós como um grande útero universal, querida Mãe de todos nós...

Aquela que alimenta, que ampara, que cuida, que ensina, que afaga...

E que, com a paciência de mãe, espera pelo crescimento espiritual de cada um...

Ajuda-me oh mãezinha, a compreender o fundamento maior do meu lugar no mundo, para que eu possa vencer as intempéries no caminho...

Para que eu possa continuar rumo ao Pai, apesar das pedras que me jogam a fim de que eu estacione...

Para que eu possa compreender e me fa…

Inveja

Inveja


Vivemos num planeta de imensas dificuldades e por isso, às vezes, nosso egoísmo é mais forte que nossa razão.

Tenhamos pois, cuidado com alguns sentimentos que podem nos trazer dissabores. A inveja é um deles. Esse sentimento é definido nos dicionários como: “desgosto, mortificação, pesar causado pela propriedade ou êxito de outrem, acompanhado do desejo violento de possuir os mesmos bens”.

Temos muitas dificuldades em aceitar que em nossos corações ainda existem sentimentos tão pequenos e mesquinhos como o da inveja, mas temos que convir que no estágio evolutivo em que vivemos se não nos auto policiarmos, estaremos sempre querendo apagar as luzes de nossos semelhantes. Esforcemo-nos para banir a inveja de nossos corações, pois a inveja é um sentimento antagônico ao amor. Nunca nos esqueçamos de que: quem tem luz própria não precisa apagar a luz de ninguém.

Sentimos inveja das pessoas que nos substituem melhor do que nós mesmos o fazemos. Inveja dos que trabalham menos do que nós e no entanto recebem mais. Inveja dos que exercem uma função melhor do que a nossa. Inveja do carro que gostaríamos de ter e não temos. Enfim, infelizmente ainda invejamos muito uns aos outros. Podemos dizer que a inveja é filha do orgulho. E o orgulho é o nosso maior inimigo, e pior, disfarçado de amigo. Por isto, às vezes, não é fácil identificá-lo. É, pois, a inveja, geradora de calúnias, desarmonias, deslealdade e ambição. Administra ódios, estimula guerras. É inimiga de todo aquele que lhe faz o bem.

O invejoso, ao pedir um favor, cerca-se de atenções, mas atendido, afasta-se logo e alega que apenas lhe pagaram pelo muito que deviam. O poeta português Luiz Vaz de Camões já dizia que: “Onde há inveja não pode haver amizade”.

Cuidemos do nosso viver e deixemos a vida do próximo em paz. Só Deus sabe como é ela em sua intimidade.

Lutemos para a harmonização de nossos sentimentos, procurando nos sentir felizes com a alegria do nosso próximo, aceitando a superioridade do nosso semelhante e sempre que possível, incentivando-o ao crescimento constante.

Fugir da inveja não significa não senti-la. Reconhecer sua força a atuar por dentro, do ainda desconhecido mundo íntimo, é sinal de maturidade.

Procuremos em Cristo encontrar recursos elevados e força moral necessária para vencer a inveja, pois no dizer de André Luiz: “O grande guerreiro será sempre o que vencer a si mesmo.”

Sergito de Souza




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tapete de Oxalá (Boldo) - Pesquisado por Ednay Melo

BOLDO SETE-DORES


Nome Científico: Plectranthus barbatus Andrews 
Família botânica: Lamiaceae (Labiatae)
Sinonímias: Coleus barbatus (Andr.) Benth.

Nomes populares: boldo, boldo-de-jardim, boldo-africano, boldo-silvestre, boldo-nacional, falso-boldo, boldo-do-reino, malva-santa, malva-amarga, sete-sangrias, sete-dores, folha-de-oxalá, tapete-de-oxalá.
Origem ou Habitat: É originária da Índia (LORENZI; MATOS, 2008).
Características botânicas: é um arbusto perene, pubescente, com aproximadamente 1,5m de altura. Caule amarelo-acinzentado bastante rugoso, pouco ramificado, com ramos quadrangulares. Folhas com 4 – 8 cm de comprimento, 2,5 – 6 cm de largura, simples, opostas, ovado-oblongas, com margem dentada, verde-claro na página superior e verde-pardacento na inferior. Flores azul-violáceas , com até 2 cm de comprimento.
Habitat: Planta brasileira presente em quase todas as regiões do país - em jardins, hortas, terrenos baldios e cultivados.
História: Faz parte da medicina popular, com as mesma…

Sugestão de Livros Espiritualistas

Para você leitor, disponibilizamos em nosso Blog uma lista com sugestão de livros! 


Livros de Umbanda, Espiritualistas e Espíritas - clique aqui





















Cores, Datas Comemorativas e Dias da Semana dos Orixás - Por Ednay Melo

A Umbanda é uma religião que nos dá a oportunidade de escolher a melhor forma de praticá-la, respeitando os valores e crenças de cada um. Na umbanda existem conceitos universais, aqueles que se não forem seguidos não se pode considerar Umbanda, como por exemplo a crença em Deus e nos Orixás, a crença nos trabalhadores que formam as linhas de Umbanda como os Caboclos, os Pretos Velhos e Ibejis, a prática da caridade sem qualquer tipo de cobrança, seja material ou psicológica, não sacrificar animais, o predomínio da cor branca, trabalhos direcionados apenas para o Bem, entre outros. 
A questão das cores dos Orixás, datas comemorativas e dias da semana está confundindo muitos irmãos de fé diante de tantas informações desencontradas, mas que se apreciadas empaticamente, fazem todo o sentido dentro da realidade de cada um. 
O julgamento precipitado, a crítica que acaricia o ego, a falta de sensatez de discursos superficiais do que não se conhece, prejudica mais do que aclara o entendiment…