Pular para o conteúdo principal

Destaques

O Jardineiro da Vida – Pai João de Aruanda


Um dia eu ouvi uma história na senzala. Era mais ou menos assim: 

“Um jardineiro saiu plantando flores para embelezar a paisagem triste de um lugar no mundo. Como o chão era muito fértil, as sementes e as mudas foram caindo e brotando, formando um jardim vistoso e bonito. Mas era de uma beleza simples, diferente. Junto com as flores nasciam outras ervas, outras plantas que o jardineiro não havia semeado. O jardineiro observava com cuidado, pois havia decidido não arrancar as ervas. Ele iria esperar até o tempo certo e então resolveu adubar e fortalecer as flores. Elas, que já eram tão bonitas, ficaram mais vistosas e se elevaram acima das outras ervas, que foram sufocadas pela simplicidade e pela beleza das margaridas, das hortênsias, dos cravos e dos jasmins. Tudo florido e bem cuidado, não havia lugar para o mato, que aos poucos foi desaparecendo diante de tanta coisa bela e boa.”

Pense nessa história simples e analise a sua vida, suas atitudes. De cada planta utilizada na fitoterapia, por exemplo, Pai João extrai um ensinamento. Explica as características daquela erva e sua relação com o indivíduo para o qual o medicamento está indicado. Acrescenta ainda: “De nada adianta a pessoa tomar o medicamento da natureza, meu filho, se ela não modificar sua conduta e suas atitudes”.

O que você tem plantado é o que tem nascido no jardim de seu coração.

Você vai entender o significado dessa história, tão simples quanto Pai-velho.

Salve o povo de Guiné e o povo de Luanda.
Seara de Jesus lugar pra toda banda.
Pai Velho canta sob a benção de Oxalá
É Jesus, Nosso Senhor, ou Jeová o nosso pai Oxalá
Faz o que pode, do jeito que sabe...

Extraído do Livro: "Sabedoria de Preto Velho" de Robson Pinheiro por Pai João de Aruanda.






Comentários