Pular para o conteúdo principal

Destaques

Por que te Queixas?


Por que te Queixas?


Tuas mãos calejadas testemunham os anos e anos de lutas e decepções!
Não te desesperes, contudo! Olha ali à frente: Milhares e milhares de irmãos nossos que não têm um teto para o merecido repouso...
E, um pouco mais adiante, crianças em tenra idade, catando restos de comida nos lixões da cidade!
Nestas horas de tristeza e dor, lembra-te do querido mestre Jesus que, deixando as fulgurações estelares, veio à Terra para exemplificar o amor e a humildade.
E Ele, caro amigo, sequer tinha uma pedra onde encostar a cabeça!

Cornelius

***

196 - Como encaram os guias espirituais as nossas queixas?

Muitas são consideradas verdadeiras preces dignas de toda a carinhosa atenção dos amigos desencarnados.
A maioria, porém, não passa de lamentação estéril, a que o homem se acostumou como um vício qualquer, porque, se tendes nas mãos o remédio eficaz com o Evangelho de Jesus e com os consoladores esclarecimentos da doutrina dos Espíritos, a repetição de certas queixas traduz má vontade na aplicação legítima do conhecimento espiritista a vós mesmos.

Pergunta extraída do livro "O Consolador", por Emmanuel,
psicografada por Francisco Cândido Xavier

***

Questionando o Sofrimento - Por Neide Fernandes Chagas

Queridos irmãos em Jesus, quero aqui dizer que todos nós achamos que o nosso sofrimento é maior 
do que todos e as vezes perguntamos: 
O que fiz para merecer isso, se sempre fui tão bom para com todos? 

Porque nosso orgulho nos impede de buscar lá no nosso íntimo que Deus é justo e jamais puniria um filho inocente, se não o fizemos nesta vida com certeza o trouxemos de vidas passadas nossos erros e imperfeições. 

Lamentamos nossa sorte nos dizendo ser vitimas de tudo e de todos, quando na verdade só estamos experimentando um pouquinho do sofrimento que causamos aos nossos irmãos.

Quando temos um desafeto no plano espiritual e ele vem nos cobrar o que acha que tem o direito, Deus o permite, pois, nos legou o livre-arbítrio para que tivéssemos a liberdade de ações e responderemos por isso. 

Portanto não pergunte a Deus o que fez para sofrer e sim pergunte a si mesmo, rogue a Jesus junto ao Pai criador que interceda por você e peça forças para suportar tal sofrimento. Em vez de passar a vida se fazendo de coitado deve procurar na prece, na caridade e na humildade tornar mais leve este fardo que você mesmo colocou em suas costas e, principalmente, orando por todos os seus inimigos encarnados e desencarnados e assim vai sentindo quebrar este elo que os une no ódio e vai formando uma nova corrente e com a ajuda dos benfeitores espirituais agindo dos dois lados, com a benção de Deus.





Comentários