Esquecimento do Passado - Por Ednay Melo


Evangelho Segundo o Espiritismo
Cap. V - Ítem 12
Tema: Esquecimento do Passado

esquecimento do passado


ESQUECIMENTO DO PASSADO

O esquecimento do passado é uma sábia providência de Deus. Nós espiritualistas que acreditamos na reencarnação, sabemos que ela se faz necessária para o aprimoramento do espírito, seja através da oportunidade do resgate e correção das faltas passadas, seja através de somar experiências necessárias à evolução do espírito, seja através do compromisso assumido pelos missionários nas causas do Bem Maior.

Em todas as situações, esquecemos temporariamente do nosso passado, a fim de que esta lembrança não prejudique a nossa proposta de crescimento na encarnação atual. Como exemplo podemos citar dois inimigos do passado que se reencontram nesta vida como pai e filho para juntos aprenderem, através do amor paternal e filial, a resgatar as faltas pretéritas em um constante exercício de tolerância e de respeito mútuo. Imaginem se ambos soubessem das suas desavenças do passado? Seria muito difícil, talvez impossível, manter a convivência com a proposta de superação. Porém de alguma forma a lembrança se anuncia por uma "vaga" intuição, é quando encontramos respostas a tantas desavenças familiares, dessa forma a lembrança surge através dos sentimentos de repúdio, aquela íntima conclusão: "não sei o porquê, mas não tolero este meu parente..."

O texto do Evangelho salienta que o esquecimento se dá apenas enquanto na vida corpórea. Lembramos que somos espíritos em evolução e geralmente, enquanto encarnados neste planeta de expiação e provas, somos tal como crianças espirituais, muito distantes das esferas elevadas da Criação, portanto em constante aprendizado e crescimento. Isto quer dizer que quando o espírito desencarna e volta a fazer parte da vida espiritual ele continua sendo o mesmo, daí ele precisa de uma preparação prévia para que, gradualmente, tenha a lembrança do seu passado, precisa-se ter elevação em nível de qualidades morais para estar pronto para lidar com a revelação de um passado desajustado e talvez assustador.

Ednay Melo





Comentários