Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2012

Diferenças Entre Ser uma Autoridade e Ser Mandão

Imagem
Por quê tememos a autoridade?
Antes de fazer esta pergunta é necessário fazer uma outra: “Por quê nós temos medo da autoridade?” Se esclarecermos o medo, provavelmente vamos saber lidar melhor com as ameaças representadas por todas as atitudes de mando, comando e autoridade. A questão não se resolve com uma resposta simples. Quando temos temor frente à autoridade, cabe uma parcela de responsabilidade a quem a representa para nós, mas também cabe uma parcela a nós mesmos, porque a figura de autoridade ou esse temor de que estamos falando habita o nosso íntimo e nos faz, geralmente, muito mal.
Somos nós mesmos que deixamos os medos da autoridade tomar conta da gente? Como este medo surge?
A figura de autoridade torna-se muito grande sobre nós devido a importância ou valor que atribuímos a ela. As raízes desses medos tem início, bem cedo, na maneira como a autoridade é passada para nós através da educação. Primeiramente, a influência do lar. Os diálogos que são ouvidos pelas crianças é uma…

Os Espíritos não Resolvem os seus Problemas

Imagem
Muita gente procura o centro espírita em busca de uma conversa direta com os guias espirituais. Talvez acreditem que, se tiverem oportunidade de conversar, chorar suas mágoas e defender suas idéias de autopiedade, os espíritos se mobilizarão para auxiliá-los e destrinchar suas dificuldades com toda a urgência e facilidade. Meu Deus, como muitos amigos(as) estão equivocados! espírito nenhum resolve problemas de ninguém. Esse definitivamente não é o objetivo nem o papel dos espíritos, meu filho(a). Se porventura você está em busca de uma solução simples e repentina para seus dramas e desafios, saiba que os espíritos desconhecem quimera capaz de cumprir esse intento.

No espiritismo, não se traz o amor de volta; ensina-se a amar mais e valorizar a vida, os sentimentos e as emoções, sem pretender controlar os sentimentos alheios ou transformar o outro em fantoche de nossas emoções desajustadas.


Os espíritos não estão aí para “desmanchar trabalhos” ou feitiçarias; é dever de cada um renovar …

Egrégora

Imagem
Se você é pai no santo ou médium frequentador de algum terreiro, já deve ter pelo menos ouvido alguém dizer: 
-"Olha a corrente, gente ! Vamos concentrar"!

Você sabe realmente o que isso quer dizer? Muita gente (até as que falam) não sabe!
O que é essa tal de "corrente"? Será uma corrente de ferro ou de fibras que se forma no invisível? Será uma corrente que vai prender os espíritos? Será? Será?

Na verdade, quando um dirigente (quando bem preparado) chama a atenção para a "corrente" é porque ele sentiu uma queda ou diminuição na energia ambiental (EGRÉGORA) que deve ser mantida pelos médiuns em um potencial elevado, de forma a manter os trabalhos em nível adequado, até mesmo por uma questão de auto-preservação.
Essa questão da "corrente" ou egrégora é tão importante que vamos nos aprofundar um pouco mais no assunto para que você possa perceber, se orientar e orientar a outros.
Vou tomar como exemplo uma gira de Umbanda, mas advirto que você pode ada…

Trabalhando os Potenciais

Imagem
A grande maioria dos homens tem latente em si uma gama variada de potenciais, à medida que o tempo vai passando, esses potenciais vão se calcificando pela falta de prática do uso. Ao chegar numa determinada idade, olhamos para trás e lamentamos a falta de ousadia, onde poderíamos, ou não, ter realizado mais coisas.
Essa reflexão funciona mais como autopunição, transformando-nos em seres melancólicos, tristes e infelizes.
Importante lembrar que sempre é tempo para realizarmos muitas coisas, mas, se deixarmos o tempo passar, poderemos realizar algumas coisas, e se o tempo passar muito, pouca coisa há o que fazer. Essa afirmativa pode parecer catastrófica, mas é uma realidade. Basta visitar algumas casas de abrigar idosos e fazermos uma rápida pesquisa, onde constataremos a veracidade dessa informação.
O tempo transcorre para a grande maioria de nós, muito rápido, sobrando pouco espaço para a realização de projetos pessoais. Afinal, temos que manter nosso emprego, garantir os estudos dos …

O Amor - Léon Denis

Imagem
O amor é a celeste atração das almas e dos mundos, a potência divina que liga os Universos, os governa e fecunda; o amor é o olhar de Deus!
Não se designe com tal nome a ardente paixão que atiça os desejos carnais. Esta não passa de uma imagem. de um grosseiro simulacro do amor. O amor é o sentimento superior em que se fundem e se harmonizam todas as qualidades do coração; é o coroamento das virtudes humanas, da doçura, da caridade, da bondade; é a manifestação na alma de uma força que nos eleva acima da matéria, até alturas divinas, unindo todos os seres e despertando em nós felicidades íntimas que se afastam extraordinariamente de todas as volúpias terrestres.
Amar é sentir-se viver em todos e por todos, é consagrar-se ao sacrifício até à morte, em benefício de uma causa ou de um ser. Se quiserdes saber o que é amar, considerai os grandes vultos da Humanidade e, acima de todos, o Cristo, o amor encarnado, o Cristo, para quem o amor era toda a moral e toda a religioso. Não disse ele: `…

Diversidade na Umbanda

Imagem
A diversidade da Umbanda traz uma infinidade de vantagens, principalmente a liberdade que têm os dirigentes de marcarem seus Terreiros pela sua própria filosofia, o que a torna interessante e diferente das demais.

Esse é o ponto positivo. Por outro lado, a nítida e desrespeitosa falta de ética dos dirigentes já está arrancando de muita gente olhares de soslaio para o até então incomum procedimento religioso. Para quem não sabe o que é ética, vou lembrar um episódio ocorrido nas eleições presidenciais de 1945. Durante a campanha os candidatos Brigadeiro Eduardo Gomes e General Eurico Gaspar Dutra, fizeram uma declaração publica de seus votos quando afirmaram que o Brigadeiro votaria no General e este votaria em seu adversário o até então favorito Brigadeiro Eduardo Gomes. Ninguém duvidou que o acordo foi cumprido. Eram homens de reconhecida ética.
Na mesma época foram realizadas as eleições para a presidência do clube de futebol da zona do Batel, em nossa Cidade e que reunia vinte fervo…

Você sente mágoa?

Imagem
Quer fazer um teste, leitor? Sim, um teste para saber se sente mágoa. Mágoa é decorrente de tristeza, decepção, desilusão, amargura...
Você tem alguma? Todos a temos. Uns com menos, outros com mais.
Há um teste interessante de avaliação desse sentimento. Seu autor é o Dr. Fred Luskin. O teste está no livro O poder do perdão (Editora Novo Paradigma), e Dr. Fred é Diretor do Projeto para Perdão da Universidade de Stanford, USA. Conheci o teste no seminár?io O amor está no ar, ministrado em Matão pelo consultor e especialista em treinamentos Alkíndar de Oliveira.
Faça a si mesmo três perguntas: Você assume que ocorreu afronta em termos muito pessoais? Você culpa o autor da afronta por como você se sente? Você criou ou tem uma história sobre a afronta?
Pois bem! Se a resposta for positiva para os três itens acima, a mágoa existe em seu coração.
Tomara que você já tenha conseguido dar uma resposta negativa para qualquer dos itens, pois aí já estará no caminho de libertação desse sentimento…

As Cores dos Orixás e Entidades

Imagem
As cores são definidas e manipuladas pelas entidades de acordo com a energia do orixá em seu plano de atuação. Nem todos os terreiros seguem a forma exposta abaixo, por trabalharem com cores diferentes para cada linha, mas a ideia principal de uso passa por esses campos. Os dirigentes devem sempre explicar para seus filhos a razão da escolha feita para que não tenham a impressão de estar fazendo algo errado quando se depararem com casas que usam as cores de forma diferente das quais aprenderam.
Os fundamentos básicos para o uso de determinada cor seguem a linha e forma de atuação de cada orixá utilizando suas formas de trabalho, classificadas da seguinte maneira:
Oxalá / Branca - A união de todas as cores e vertentes direcionadas a ele. Todas as linhas podem utilizá-la para garantir um bom efeito em suas oferendas. Simboliza a paz e traduz o caráter respeitoso na representação desse orixá.
Iemanjá / Azul clara - Representando as águas do mar e a limpidez de suas atribuições nos pedidos e …

Defumação

Imagem
Ninguém sabe quando a humanidade começou a usar as plantas aromáticas. Estamos razoavelmente seguros de que os sentidos do homem antigo eram bem mais aguçados, e o sentido do olfato foi crucial para sua sobrevivência. Há evidência do período Neolítico de que ervas aromáticas eram usadas em culinária e medicina, e que ervas e flores eram enterradas com os mortos. A fumaça ou fumigação foram provavelmente um dos usos mais antigos das plantas, como parte de oferendas rituais aos deuses. Era provavelmente notado que a fumaça de várias plantas aromáticas tinha, entre outros, efeitos alucinógenos, estimulantes e calmantes. Gradualmente, um conjunto de conhecimentos sobre as plantas foi acumulado e passado a centenas de gerações de xamãs.
As plantas aromáticas têm sido honradas de um modo especial desde os tempos antigos. Eram utilizadas em rituais religiosos e mágicos, assim como nas artes curativas. Estas três práticas eram fundamentais para a existência humana (ainda hoje continuam sendo)…

Princípios Educacionais da Umbanda

Imagem
Educar é todo ato de ensino-aprendizagem, toda ação em que há troca de saberes. A educação acontece em todos os lugares, mas de forma diferenciada. O mesmo se aplica a religião: todo lugar em que há interação, há educação.
A palavra religião é de origem latina, vem de religio, que se traduz em “prestar culto a uma divindade”, “ligar novamente” ou simplesmente “religar”. Sendo assim, entende-se como religião as crenças e valores inerentes do que o ser humano vislumbra como sobrenatural, seus rituais e códigos morais que derivam destas crenças(AZEVEDO, 2010,p.7). 
Para delimitar o campo de estudo, às religiões de matrizes africanas serão aqui denominadas como umbanda ou, umbandomblé , por serem as mais frequentes em Itaberaba. 
A umbanda surge da necessidade de assistir os espíritos ancestrais, como os espíritos indígenas, que no candomblé eram tidos por egum , e para os kardecistas eram espíritos “sem cultura” e não podiam trabalhar nestes centros.  Mesmo que cada Casa tenha particularidad…