Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2014

Obrigações e Oferendas na Umbanda

Imagem
Já imaginaram o que seria do mundo se toda pessoa que quisesse algo em sua vida, era só ir fazer uma oferenda a um Orixá, Guia, Santo, Exu ou Pomba-Gira, barganhar e pronto? Ou seja, era só comprar o que o Orixá ou Guia mais gostasse, porque onde eles moram não tem mercado, feira, nem casa de artigos religiosos, e por isso precisam que nós os agrademos com bebidas, comidas, charutos, velas, ou seja, coisas materiais,para poderem satisfazer nossos egos incapacitados e muitas vezes doentio. Pra que fazer vestibular? Pra que estudar muito pra ser um bom profissional? Pra que trabalhar? Pra que ser honesto? Pra quer perdoar? Pra que ter honra e honestidade? Seria legal, através de uma oferenda eu conseguir o homem ou a mulher que eu quero. Não existiram mais doenças. O campeonato de futebol não seria mais resolvido no gramado, mas sim, nas encruzilhadas. Quando eu não gostasse de alguém seria fácil: era só fazer um feitiço e essa pessoa sumiria. Dinheiro então nem se fale; era só levar um…

O Trabalho de Cada Um

Imagem
No Ramayana, uma das grandes epopéias indianas, conta-se a história do príncipe Rama, um jovem cheio de virtudes.
A esposa de Rama, Sita, fora seqüestrada pelo perverso Ravana.
Ajudado por ursos e macacos, o valente Rama tentava construir uma ponte até à ilha de Lanka, onde viviam Ravana e a prisioneira Sita.
Os ursos carregavam pesadas árvores e os macacos traziam pedras.
Mas, não havia trabalho para um grupo de esquilos. Pequeninos, sem muita habilidade, eles apenas conseguiam pôr alguns grãos de areia na ponte que se formava.
Os esquilos faziam assim: molhavam-se na água e depois rolavam na areia.
Os grãos de areia grudavam no pêlo e eles corriam até à ponte. Ali, sacudiam a areia sobre a construção.
Narra a história que os outros bichos riam dos esquilos e desprezavam suas tentativas de colaborar.
E os esquilos se sentiam humilhados porque seus esforços não eram valorizados.
Alguém resolveu contar a Rama o gesto dos esquilos. Esperava que Rama também risse dos bichinhos ingênuos.

Animismo - Por Ednay Melo

Imagem
Animismo

André Luiz, em seu livro Mecanismos da Mediunidade, pela psicografia de Francisco Cândido Xavier, define animismo como sendo "O conjunto dos fenômenos psíquicos produzidos com a cooperação consciente ou inconsciente dos médiuns em ação”.

Já Richard Simonetti, em seu livro Mediunidade – Tudo o que você precisa saber, diz que “animismo, na prática mediúnica, é algo da alma do próprio médium, interferindo no intercâmbio”.

Animismo é, portanto, a intervenção da personalidade do médium, seus pensamentos, sentimentos e impressões às comunicações espirituais. Ele expõe algo seu às mensagens transmitidas pelos espíritos (...)

Trecho retirado do Livro Umbanda Luz e Caridade - Cap. 7 - Ednay Melo
Texto atualizado em 13/06/17


Preceito na Umbanda

Imagem
PRECEITO: s.m. Aquilo que se aconselha fazer ou praticar; regra, ensinamento: os preceitos da religião.
 Ação de prescrever; prescrição.
Religião. Norma ou mandamento.
(Etm. do latim: praeceptum.i)

Toda profissão, todo esporte, toda lei, toda religião tem seus preceitos. Parece-me que a vida humana e social é regida dentre outras coisas de preceitos.
Não é diferente na Umbanda, todo umbandista do mais veterano ao mais novato sabe dos preceitos básicos para participar de um trabalho espiritual e é talvez uma das poucas coisas que são igualmente presentes em todos templos de Umbanda, diferenciando apenas um ou outro preceito mais específico de templo a templo.
Embora seja algo de conhecimento comum, observamos muitos negligenciarem preceitos fundamentais, ou seja, de fundamento.
Vivemos um período novo na Umbanda, de muita comunicação, de farta informação, estudos e acessos, no entanto, o ônus disso é muitas vezes a confusão, a dispersão ou mesmo a negação daquilo que é tradicionalmente…

A Porta Aberta

Imagem
Foi na Escócia, em Glasgow, que esta história aconteceu. A adolescente tinha problemas em casa, vivendo revoltada com os limites impostos por seus pais. Ela queria liberdade plena.
Seus pais lhe ensinaram a respeito de Deus e de Suas Leis justas e imutáveis. Um dia, ela declarou: Não quero seu Deus. Desisto, vou embora.
Saiu de casa, alcançou os jardins do mundo e almejou ser uma mulher que pudesse fazer o que desejasse. Logo descobriu que não era tão fácil viver sozinha, tendo que arcar com sua própria subsistência.
O alimento, as roupas, um lugar para viver. Tudo era extremamente caro. Incapaz de conseguir um trabalho, frágil e só, ela acabou por se prostituir para simplesmente sobreviver.
Os anos se passaram. Seu pai morreu. Sua mãe envelheceu. E ela nunca mais tentou qualquer contato com os seus.
Certo dia, a mãe ouviu falar do paradeiro da filha. Foi até o local de prostituição da cidade, tentando resgatá-la, mas não a encontrou.
No caminho de volta, tomou uma resolução. Parou e…

Psicologia e Umbanda

Imagem
Como psicólogo não posso deixar de perceber como a personalidade do médium vai sendo moldada com o desenvolvimento das incorporações, como sutilmente vai modificando o interno do médium com o decorrer do tempo.
Muitos já me perguntaram porque na Umbanda não tem um trabalho de preparo íntimo para os médiuns, porque os dirigentes simplesmente desenvolvem os médiuns e não preparam seus íntimos.
Penso que os dirigentes deveriam desenvolver um trabalho de desenvolvimento interior dos médiuns, com raras exceções, a maioria dos terreiros não há uma preocupação em desenvolver um trabalho específico para a melhoria do íntimo dos médiuns.
Mas ao refletir sobre o assunto percebi que este trabalho é realizado de forma silenciosa pelos guias espirituais.
A reforma íntima do médium acontece na incorporação e nos contatos com os guias. A possibilidade de trabalhar várias linhas diferentes, permite ao médium a possibilidade de incorporar à personalidade o princípio do arquétipo que rege a linha.
Ass…

Lenda do Caboclo Tupinambá das Sete Matas

Imagem
No meio de uma caçada na matas, Tupinambá, levou uma pancada na cabeça não se sabe o que foi, ele ficou desacordado por muito tempo.
Estendido no chão os insetos começaram a picar-lhe e isso fez com que levantasse um mau cheiro atraindo mais animais, um desses animais feroz, foi direto atacar o corpo do índio,quando para surpresa do animal,uma serpente pulou em cima desse animal, no meio dessa gritaria entre a cobra e o animal, o índio acordou assustado, e logo pegou sua faca que carregava na cintura, e atacou o animal, matando-o.
Rapidamente ele e a serpente se afastaram um do outro, mas sem tirar o olhar um do outro, então ele começou a caminhar de um lado e ela do outro, ele estava com medo que a cobra desse o bote, e ela com medo dele matar ela, isso dourou horas de caminhada, ate que ele começou a perceber que ela o ajudava a caçar.
Quando ele sentia perigo, por algum motivo, a serpente ia à frente dele, servindo de isca, e quando o animal ia atacar a cobra, ele matava-o. Eles c…

Ponto Riscado

Imagem
Este é um assunto que sempre gera polêmica e na maioria das vezes uma grande confusão tanto por parte dos médiuns e até mesmo por parte de alguns dirigentes.
Quando questionamos sobre pontos riscados ou somos questionados: O que é um ponto riscado? Encontramos algumas respostas como, por exemplo, é um agrupado de símbolos dentro de um círculo, ou então é a representação da força do Guia, em outros casos ouvimos que é o local ou um portal de descarga entre o médium e o Guia.
Mas qual resposta é a correta? Eu acredito que todas, e ainda gostaria de complementar mais uma, onde o ponto riscado seria uma Assinatura, uma Senha, um “Pacto”, um Vínculo entre o médium e o Guia que te escolheu para trabalhar.
Então com base em todas estas definições, podemos identificar a importância do Ponto Riscado dentro dos trabalhos, mas é só isso que o ponto riscado representa? Não, por que, o Ponto Riscado é o simbolismo da representação da força do Guia e a identificação de qual ou quais Orixá(s) ele “…

Quem é Minha Mãe e Quem são Meus Irmãos? Por Ednay Melo

Imagem
Evangelho Segundo o Espiritismo Cap. XIV - Honrar Pai e Mãe /  Quem é Minha Mãe e Quem São Meus Irmãos?

Considerando o espírito imortal e as suas várias existências em vidas terrenas e não terrenas, constatamos que o parentesco espiritual se sobrepõe ao corporal, não por ser um mais importante do que o outro, mas porque quando o espírito está na sua verdadeira vida, a vida além da matéria, tem a oportunidade de verificar o seu parentesco não somente os da última existência, mas de todas as suas existências.

Quando o espírito alcança um grau evolutivo mais elevado constata também que o seu parentesco se estende a todos os seres vivos, note que não citamos "humanos" e sim "seres vivos" porque todos os seres da Criação são nossos irmãos em Deus Pai.
Considerando, ainda, o parentesco espiritual é também formado pela união da fé em torno de uma crença ou religião, o que ficou bastante expressivo nas palavras de Jesus: "Eis aqui, lhes disse, minha mãe e meus irmãos. P…

Desenvolvimento da Mediunidade

Imagem
L.M. /Cap XVII / Da Formação dos Médiuns "Cap. 17 – FORMAÇÃO DOS MÉDIUNS 

DESENVOLVIMENTO DA MEDIUNIDADE 200. Trataremos aqui, especialmente, dos médiuns escreventes, porque é este o gênero de mediunidade que mais se expandiu, e também porque é há um tempo o mais simples, o mais cômodo, o que proporciona resultados mais satisfatórios e mais completos. É ainda o que todos ambicionam, infelizmente não há, até o presente, nenhum meio de diagnosticar, mesmo de maneira aproximativa, que se possui essa faculdade. Os sinais físicos que alguns tomam por indícios nada têm de certo. Podemos encontrá-las nas crianças e nos velhos, nos homens e nas mulheres, qualquer que seja o temperamento, o estado de saúde ou o grau de desenvolvimento intelectual e moral. Só há um meio de constatar a sua existência: é experimentar. Pode-se obter a escrita, como já vimos, por meio de cestas e pranchetas ou diretamente pela mão. Sendo este último modo o mais fácil, e podemos dizer que o único hoje empregado, é…

Decisão Firme

Imagem
O agastamento moral torna-se distúrbio de emoção, que finda instalando processo neurótico.
Sempre depararás com quem não te apoia.
Os trêfegos vêm, prometem auxílio e vão.
Os tímidos planejam ajuda e não se encorajam.
Os descorteses apontam erros e seguem adiante. 
Os agressivos surgem, impetuosos, procuram louros para si mesmo, e fogem.
Os devotados sempre estão sobrecarregados, mas ajudam, e os humildes laboram com discrição, simplicidade e constança.
Cada homem é o seu próprio programa e cada coração é a aspiração peculiar à faixa emocional em que transita.
Não te agastes, assim, com eles, os aturdidos.
Não percas o otimismo.
Alguns te exaltam as qualidades negativas para lisonjear-te, arrojando-te em decepções.
Não os acates nem os animes. Reage ao mal.
Discorda, nega, conduz, ajuda, administra, serve – com bonomia. És construtor do bem.
O erro dos outros é problema deles, enquanto que o teu é o problema de bem ajudar.

Joanna de Ângelis / Médium Divaldo Franco Livro: Rumos Libertad…

Destino da Terra e Causa das Misérias Humanas - Por Ednay Melo

Imagem
EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO
Cap. III - HÁ MUITAS MORADAS NA CASA DE MEU PAI / Destino da Terra e Causa das Misérias Humanas


Conforta saber que as misérias terrenas não são a grande maioria, outros mundos felizes existem e estes sim formam a grande maioria. 
Por ser um planeta de expiação e prova, os sofrimentos aqui se fazem necessários para auxiliar na evolução do espírito. O sofrimento muitas vezes se faz necessário para constatar o que é certo e errado considerando o parâmetro evolutivo. 
Como exemplo citamos um jovem que sempre teve tudo o que quis porque seus pais o "carregam nos braços" sempre, provavelmente este jovem irá amadurecer tardiamente e mais provavelmente ainda ele precisará de uma cota de sofrimento para isto. 
Por ser necessário o sofrimento não quer dizer que devamos ficar passivos a ele, porque acima de tudo está a nossa felicidade e bem estar, lembrando sempre do nosso próximo na nossa caminhada, que merece ser tão feliz quanto nós. Então caminhemos …

Zé Pelintra

Imagem
“Zé Pelintra, Zé Pelintra 
Boêmio da madrugada  Vem na linha das almas  E também na encruzilhada  Amigo Zé Pelintra  Que nasceu lá no sertão  Enfrentou a boemia  Com seresta e violão  Hoje na Lei de Umbanda  Acredito no senhor  Pois sou seu filho de fé  Pois tem fama de Doutor  Com magia e mirongas  Dando forças ao terreiro  Sarava Seu Zé Pelintra  O amigo verdadeiro” 

Esta entidade começou sua missão aparecendo no culto à Jurema, ou Catimbó, na região Nordeste do país, onde estes espíritos eram chamados de Mestres. E, por ter esta característica, Zé Pelintra não aparece em uma gira específica na Umbanda, podendo se apresentar na Linha de Exus, Baianos, e em certos casos, nas de Pretos-Velhos. 
Os espíritos da falange de Zé Pelintra são espíritos desencarnados há muitas décadas, que passaram a realizar trabalhos espirituais dentro da Umbanda, na prática da caridade e para o progresso do ser humano. 
Com o passar do tempo, Zé Pelintra passou a ser visto na Umbanda como o Chefe da falange de Malandros…

Firmeza da Tronqueira

Imagem
Muitos são os que chegam a um templo de Umbanda e se melindram, se assustam com as firmezas existentes na porta.

Aquelas casinhas, conhecidas como tronqueiras, que tem como finalidade o assentamento das forças dos nossos Exus e Pomba Giras.
A tronqueira é um recurso maravilhoso, colocado pelo astral em prol dos templos de Umbanda, que recebem os assistidos, na sua grande maioria, com seres trevosos à atormentá-los.
Este recurso é no templo, um ponto de força onde está firmado (ativado) o poder dos guardiões que militam em dimensões à nossa esquerda.
O ponto de força funciona como pára-raios, é um portal que impede as forças hostis se servirem do ambiente religioso de forma deturpada.
No astral, os Exus e Pomba Giras, utilizam-se dos elementos dispostos na tronqueira para beneficiar os trabalhos que são realizados dentro do templo.
Com estes elementos, estes abnegados servidores da luz, anulam forças negativas, recolhem e encaminham seres trevosos, abrem caminhos, protegem, etc...
Dentr…

As Fontes Energéticas da Umbanda

Imagem
Muitas pessoas necessitam, ainda, de algo que funcione como muletas psicológicas, a fim de desenvolverem seu potencial.
Mas na Umbanda o que acontece é bem diferente, o altar ou “gongá”, os objetos de culto e todo o simbolismo são utilizados visando compor o que as entidades chamam de “bateria magnética”, uma espécie de bateria psíquica que concentra as energias para as tarefas a serem realizadas.
A Umbanda, como já vimos, lida com fluidos, às vezes, muito pesados, com magnetismo elementar e uma grande quantidade de pessoas que vem em busca de recursos e devido à falta de informação não conseguem compreender seu verdadeiro objetivo.
O “gongá” é uma verdadeira concentração de energia, pois todos concentram nele seus pensamentos, suas orações, suas criações mentais mais sutis. Então quando os mentores espirituais precisam de uma cota de energia maior para a realização de determinadas atividades, recorrem a esse “depósito de energia”, mas o gongá é também um imenso reservatório de ectopl…

Onde está Deus?

Imagem
Olhando atentamente ao nosso derredor, se observamos que, em pleno ar, um pássaro é atingido por mortífero grão de chumbo, a que conclusão chegamos?
Certamente deduziremos que hábil atirador o alvejou, ainda que não o possamos ver.
Sendo assim, nem sempre é necessário que vejamos uma coisa para saber que ela existe.
Em tudo, observando os efeitos é que se chega ao conhecimento das causas.
E, se todo o efeito tem uma causa, por conseguinte, todo efeito inteligente tem uma causa inteligente.
Assim é que, quando contemplamos uma obra-prima da arte ou da indústria, dizemos que quem a produziu foi um homem de gênio, porque só uma alta inteligência poderia concebê-la.
Reconhece-se, no entanto, que ela é obra de um homem, por se verificar que não está acima da capacidade humana. Mas, ninguém terá a idéia de dizer que saiu do cérebro de um idiota ou de um ignorante, e, ainda menos, que é trabalho de um animal, ou produto do acaso.
Pois bem! Lançando o olhar sobre as obras da natureza, notand…