28 de abril de 2012

Textual description of firstImageUrl

Oráculo Cigano - Por Ednay Melo - Com a Orientação da Cigana Esmeralda

Oráculo Cigano


A origem do oráculo cigano é motivo de controvérsias entre os pesquisadores. A cartomancia e o tarot foram trazidos pelos ciganos, provavelmente, oriundos da China antiga.

É arte divinatória milenar entre os ciganos, cujos preceitos foram passados oralmente de geração a geração. Desde criança a cigana é preparada para fazer a leitura da sorte, atividade específica das mulheres, pois, segundo os ciganos, elas teriam a intuição mais aguçada devido ao dom da maternidade. Os homens ciganos não jogam, mas respeitam o aviso das cartas e não tomam decisões na vida sem antes consultá-las.

Os ciganos sobrevivem de trabalhos manuais, de vendas, ou se dedicam às artes, à dança e à poesia. As ciganas fazem do oráculo uma atividade rentável, o que é perfeitamente natural ao costume de seu povo.

O oráculo cigano não mantém vínculo com nenhuma religião, porém, algumas religiões o utilizam com fins divinatórios.

O uso que se faz deste poderoso oráculo em algumas comunidades religiosas, especificamente na Umbanda, é motivo de polêmica em alguns aspectos:

1) O de ser uma atividade rentável:

É tradição as ciganas cobrarem pelo jogo enquanto encarnadas na terra, alguns acreditam que, na vida espiritual, as ciganas continuam com este mesmo costume; mas não é bem assim, em Casas sérias e com médiuns sérios isto não acontece.

Apesar das cartas estarem impregnadas com energia cigana, nem sempre é esta falange quem orienta o jogo; a individualidade do espírito comunicante se sintoniza com a intenção do cartomante, isto é, os semelhantes se atraem. Se a intenção do cartomante for apenas usar o oráculo como um meio de vida, ou usar da prática do charlatanismo sob qualquer aspecto, burlando as Leis Divinas e abusando da boa fé do consulente, ele será orientado por um espírito (cigano ou não) de natureza rudimentar, embusteiro e disposto a dar qualquer resposta, apenas pelo prazer de ludibriar ou obter qualquer vantagem pessoal.

Há também os que justificam a cobrança porque acreditam em troca energética no ato do pagamento de um jogo, o que é um equívoco, pois a troca energética se efetua através do pensamento, sentimento e conduta moral.

Felizmente, com a evolução natural do planeta e dos seus habitantes, com a internalização gradual dos valores morais nos religiosos, paulatinamente está sendo extinta a prática de se cobrar por qualquer atividade de cunho espiritual, inclusive a arte divinatória.

2) Por que o cartomante acerta na leitura das cartas de uns e não de outros?

A razão está, em se tratando de um cartomante honesto e devidamente assistido por espíritos sérios, na energia mental oriunda do consulente. Aquele que procura o oráculo apenas por curiosidade ou com propósitos de chacota, com a maldade velada, não consegue entrar em sintonia vibratória com a energia que envolve o jogo e, consequentemente, nada é visto. Se o cartomante arrisca algum palpite, é muito provável que haja erro nestas circunstâncias.

3) Diante da Lei de Causa e Efeito, é correto revelar o futuro e prevenir o que seria inevitável?

A arte divinatória é regida pela Lei Divina e a Ela se submete. As cartas só mostram ao consultor o que se fizer necessário ao crescimento espiritual do consulente.

Geralmente, respostas imediatas e objetivas dadas por um jogo de cartomancia é mais uma consequência da ligação do inconsciente do consultor com o inconsciente do consulente, do que uma intervenção mediúnica.

4) Faz-se realmente necessário a utilização de uma ferramenta material para que haja a comunicação do espírito, ou seja, a leitura da sorte pode ser um ato somente intuitivo?

Não. É ferramenta necessária para quem tem o conhecimento milenar do oráculo. A leitura da posição das cartas aliada à intuição mediúnica é a regra básica do jogo.

5) O que dizer aos que acreditam que o oráculo é manipulado por espíritos inferiores em sua evolução espiritual?

O único espírito superior que já passou pelo planeta é Jesus Cristo, que não precisa obter nenhum conhecimento para a Sua compreensão dos mistérios que envolvem a vida. Qualquer espírito pode fazer uso do oráculo, vai depender dos princípios morais do cartomante, como já citei na primeira questão. Fazer uso do jogo não quer dizer que ele está ainda preso ao plano material, ele usa a ferramenta que facilita a habilidade inerente ao médium, assim como os espíritos que apreciam a boa música se envolvem com os instrumentos musicais na sua comunicação mediúnica com o artista.

Este texto está longe de esgotar o assunto sobre o Oráculo Cigano, é apenas uma contribuição para desmistificar alguns conceitos sobre o assunto.

(Cigana Esmeralda / Médium: Ednay Melo, 28/04/2012).


Trecho retirado do Livro Umbanda Luz e Caridade - Cap. 4 - Ednay Melo


umbanda-ednay






2 comentários:

Topo