7 de fevereiro de 2013

Textual description of firstImageUrl

Oração à Iansã - Por Ednay Melo


Oração à Iansã - Por Ednay Melo

Iansã, Senhora da Natureza Divina, 
Quando surgirem os raios que rasgam os céus da imprudência dos homens,
Sejais no meu coração a bem aventurança da consciência tranquila.
Quando os ventos cantarem a canção da incerteza, 
Sejais na minha fé, a esperança. 
Quando o lodo da nova era se espalhar deslizando por entre as sombras interiores,
Sejais em mim a centelha da luz a se propagar no caminho de todos.
Quando ecoar o trovão da maledicência, que anuncia a alma fria e úmida, 
Sejais no meu espírito, o silêncio que liberta.
Quando a chuva da inveja desaguar na insensatez dos fracos,
Sejais em mim os olhos que não veem e os ouvidos que não ouvem.
Quando a lama do orgulho sujar as mãos enfermas,
Sejais em mim a sublime construção dos humildes.
Quando a guerra da cobiça destruir a paz dos tolos,
Sejais em mim a paciência para esperar o amadurecimento do fruto.
Quando, enfim, a imaturidade de uma alma perdida da referência divina, estiver em meu caminho,
Sejais em mim a tua força, oh mãezinha, para amar apesar de tudo e progredir sempre.

Assim seja!




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo