Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2014

Animismo - Por Ednay Melo

Imagem
Animismo

André Luiz, em seu livro Mecanismos da Mediunidade, pela psicografia de Francisco Cândido Xavier, define animismo como sendo "O conjunto dos fenômenos psíquicos produzidos com a cooperação consciente ou inconsciente dos médiuns em ação”.

Já Richard Simonetti, em seu livro Mediunidade – Tudo o que você precisa saber, diz que “animismo, na prática mediúnica, é algo da alma do próprio médium, interferindo no intercâmbio”.

Animismo é, portanto, a intervenção da personalidade do médium, seus pensamentos, sentimentos e impressões às comunicações espirituais. Ele expõe algo seu às mensagens transmitidas pelos espíritos (...)

Trecho retirado do Livro Umbanda Luz e Caridade - Cap. 7 - Ednay Melo

À venda no Clube de Autores




Preceito na Umbanda

Imagem
PRECEITO: s.m. Aquilo que se aconselha fazer ou praticar; regra, ensinamento: os preceitos da religião.
 Ação de prescrever; prescrição.
Religião. Norma ou mandamento.
(Etm. do latim: praeceptum.i)

Toda profissão, todo esporte, toda lei, toda religião tem seus preceitos. Parece-me que a vida humana e social é regida dentre outras coisas de preceitos.
Não é diferente na Umbanda, todo umbandista do mais veterano ao mais novato sabe dos preceitos básicos para participar de um trabalho espiritual e é talvez uma das poucas coisas que são igualmente presentes em todos templos de Umbanda, diferenciando apenas um ou outro preceito mais específico de templo a templo.
Embora seja algo de conhecimento comum, observamos muitos negligenciarem preceitos fundamentais, ou seja, de fundamento.
Vivemos um período novo na Umbanda, de muita comunicação, de farta informação, estudos e acessos, no entanto, o ônus disso é muitas vezes a confusão, a dispersão ou mesmo a negação daquilo que é tradicionalmente…

Psicologia e Umbanda

Imagem
Como psicólogo não posso deixar de perceber como a personalidade do médium vai sendo moldada com o desenvolvimento das incorporações, como sutilmente vai modificando o interno do médium com o decorrer do tempo.
Muitos já me perguntaram porque na Umbanda não tem um trabalho de preparo íntimo para os médiuns, porque os dirigentes simplesmente desenvolvem os médiuns e não preparam seus íntimos.
Penso que os dirigentes deveriam desenvolver um trabalho de desenvolvimento interior dos médiuns, com raras exceções, a maioria dos terreiros não há uma preocupação em desenvolver um trabalho específico para a melhoria do íntimo dos médiuns.
Mas ao refletir sobre o assunto percebi que este trabalho é realizado de forma silenciosa pelos guias espirituais.
A reforma íntima do médium acontece na incorporação e nos contatos com os guias. A possibilidade de trabalhar várias linhas diferentes, permite ao médium a possibilidade de incorporar à personalidade o princípio do arquétipo que rege a linha.
Ass…

Lenda do Caboclo Tupinambá das Sete Matas

Imagem
No meio de uma caçada na matas, Tupinambá, levou uma pancada na cabeça não se sabe o que foi, ele ficou desacordado por muito tempo.
Estendido no chão os insetos começaram a picar-lhe e isso fez com que levantasse um mau cheiro atraindo mais animais, um desses animais feroz, foi direto atacar o corpo do índio,quando para surpresa do animal,uma serpente pulou em cima desse animal, no meio dessa gritaria entre a cobra e o animal, o índio acordou assustado, e logo pegou sua faca que carregava na cintura, e atacou o animal, matando-o.
Rapidamente ele e a serpente se afastaram um do outro, mas sem tirar o olhar um do outro, então ele começou a caminhar de um lado e ela do outro, ele estava com medo que a cobra desse o bote, e ela com medo dele matar ela, isso dourou horas de caminhada, ate que ele começou a perceber que ela o ajudava a caçar.
Quando ele sentia perigo, por algum motivo, a serpente ia à frente dele, servindo de isca, e quando o animal ia atacar a cobra, ele matava-o. Eles c…

Quem é Minha Mãe e Quem são Meus Irmãos? Por Ednay Melo

Evangelho Segundo o Espiritismo Cap. XIV - Honrar Pai e Mãe /  Quem é Minha Mãe e Quem São Meus Irmãos?

Considerando o espírito imortal e as suas várias existências em vidas terrenas e não terrenas, constatamos que o parentesco espiritual se sobrepõe ao corporal, não por ser um mais importante do que o outro, mas porque quando o espírito está na sua verdadeira vida, a vida além da matéria, tem a oportunidade de verificar o seu parentesco não somente os da última existência, mas de todas as suas existências.

Quando o espírito alcança um grau evolutivo mais elevado constata também que o seu parentesco se estende a todos os seres vivos, note que não citamos "humanos" e sim "seres vivos" porque todos os seres da Criação são nossos irmãos em Deus Pai.
Considerando, ainda, o parentesco espiritual é também formado pela união da fé em torno de uma crença ou religião, o que ficou bastante expressivo nas palavras de Jesus: "Eis aqui, lhes disse, minha mãe e meus irmãos. P…

Desenvolvimento da Mediunidade

Imagem
L.M. /Cap XVII / Da Formação dos Médiuns "Cap. 17 – FORMAÇÃO DOS MÉDIUNS 

DESENVOLVIMENTO DA MEDIUNIDADE 200. Trataremos aqui, especialmente, dos médiuns escreventes, porque é este o gênero de mediunidade que mais se expandiu, e também porque é há um tempo o mais simples, o mais cômodo, o que proporciona resultados mais satisfatórios e mais completos. É ainda o que todos ambicionam, infelizmente não há, até o presente, nenhum meio de diagnosticar, mesmo de maneira aproximativa, que se possui essa faculdade. Os sinais físicos que alguns tomam por indícios nada têm de certo. Podemos encontrá-las nas crianças e nos velhos, nos homens e nas mulheres, qualquer que seja o temperamento, o estado de saúde ou o grau de desenvolvimento intelectual e moral. Só há um meio de constatar a sua existência: é experimentar. Pode-se obter a escrita, como já vimos, por meio de cestas e pranchetas ou diretamente pela mão. Sendo este último modo o mais fácil, e podemos dizer que o único hoje empregado, é…

Destino da Terra e Causa das Misérias Humanas - Por Ednay Melo

EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO
Cap. III - HÁ MUITAS MORADAS NA CASA DE MEU PAI / Destino da Terra e Causa das Misérias Humanas


Conforta saber que as misérias terrenas não são a grande maioria, outros mundos felizes existem e estes sim formam a grande maioria. 
Por ser um planeta de expiação e prova, os sofrimentos aqui se fazem necessários para auxiliar na evolução do espírito. O sofrimento muitas vezes se faz necessário para constatar o que é certo e errado considerando o parâmetro evolutivo. 
Como exemplo citamos um jovem que sempre teve tudo o que quis porque seus pais o "carregam nos braços" sempre, provavelmente este jovem irá amadurecer tardiamente e mais provavelmente ainda ele precisará de uma cota de sofrimento para isto. 
Por ser necessário o sofrimento não quer dizer que devamos ficar passivos a ele, porque acima de tudo está a nossa felicidade e bem estar, lembrando sempre do nosso próximo na nossa caminhada, que merece ser tão feliz quanto nós. Então caminhemos …

Zé Pelintra

Imagem
“Zé Pelintra, Zé Pelintra 
Boêmio da madrugada  Vem na linha das almas  E também na encruzilhada  Amigo Zé Pelintra  Que nasceu lá no sertão  Enfrentou a boemia  Com seresta e violão  Hoje na Lei de Umbanda  Acredito no senhor  Pois sou seu filho de fé  Pois tem fama de Doutor  Com magia e mirongas  Dando forças ao terreiro  Sarava Seu Zé Pelintra  O amigo verdadeiro” 

Esta entidade começou sua missão aparecendo no culto à Jurema, ou Catimbó, na região Nordeste do país, onde estes espíritos eram chamados de Mestres. E, por ter esta característica, Zé Pelintra não aparece em uma gira específica na Umbanda, podendo se apresentar na Linha de Exus, Baianos, e em certos casos, nas de Pretos-Velhos. 
Os espíritos da falange de Zé Pelintra são espíritos desencarnados há muitas décadas, que passaram a realizar trabalhos espirituais dentro da Umbanda, na prática da caridade e para o progresso do ser humano. 
Com o passar do tempo, Zé Pelintra passou a ser visto na Umbanda como o Chefe da falange de Malandros…

Firmeza da Tronqueira

Imagem
Muitos são os que chegam a um templo de Umbanda e se melindram, se assustam com as firmezas existentes na porta.

Aquelas casinhas, conhecidas como tronqueiras, que tem como finalidade o assentamento das forças dos nossos Exus e Pomba Giras.
A tronqueira é um recurso maravilhoso, colocado pelo astral em prol dos templos de Umbanda, que recebem os assistidos, na sua grande maioria, com seres trevosos à atormentá-los.
Este recurso é no templo, um ponto de força onde está firmado (ativado) o poder dos guardiões que militam em dimensões à nossa esquerda.
O ponto de força funciona como pára-raios, é um portal que impede as forças hostis se servirem do ambiente religioso de forma deturpada.
No astral, os Exus e Pomba Giras, utilizam-se dos elementos dispostos na tronqueira para beneficiar os trabalhos que são realizados dentro do templo.
Com estes elementos, estes abnegados servidores da luz, anulam forças negativas, recolhem e encaminham seres trevosos, abrem caminhos, protegem, etc...
Dentr…

As Fontes Energéticas da Umbanda

Imagem
Muitas pessoas necessitam, ainda, de algo que funcione como muletas psicológicas, a fim de desenvolverem seu potencial.

Mas na Umbanda o que acontece é bem diferente, o altar ou “gongá”, os objetos de culto e todo o simbolismo são utilizados visando compor o que as entidades chamam de “bateria magnética”, uma espécie de bateria psíquica que concentra as energias para as tarefas a serem realizadas.
A Umbanda, como já vimos, lida com fluidos, às vezes, muito pesados, com magnetismo elementar e uma grande quantidade de pessoas que vem em busca de recursos e devido à falta de informação não conseguem compreender seu verdadeiro objetivo.
O “gongá” é uma verdadeira concentração de energia, pois todos concentram nele seus pensamentos, suas orações, suas criações mentais mais sutis. Então quando os mentores espirituais precisam de uma cota de energia maior para a realização de determinadas atividades, recorrem a esse “depósito de energia”, mas o gongá é também um imenso reservatório de ectopla…

O Dever - Por Ednay Melo

EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO Cap. XVII - Sede Perfeitos - O Dever
Ao ler a palavra "dever" gera-se um sentimento de "esquecimento das paixões", nos sentimos na obrigação "de" e "para que" que nos eleva somente por proporcionar um mínimo de reflexão. 
O dever moral ao qual o Evangelho cita não precisa ser enumerado, pois ele já é o aguilhão da consciência, todo ser humano, do mais sábio ao mais ignorante, reconhece o dever moral que lhe cabe frente ao universo, a sua prática depende somente do livre arbítrio e do exercício constante, quando para isto se tem forte desejo. 
A religião lembra o caminho: "amar ao próximo como a si mesmo" e na luta diária que delineia o limiar do ser eu e do ser o outro é que pode-se medir o quanto estamos mais próximos de Deus. 
Somos espíritos imperfeitos ainda, é muito difícil se desprender das paixões e convicções efêmeras, do egoísmo muitas vezes adquirido através da dor que marca a luta pela sobreviv…

Maturidade Para Ser Médium

Imagem
Por que queremos tanto “fugir” do compromisso mediúnico? Por que alegamos sempre que “é muita responsabilidade” e que não estamos prontos para ela?

Como saber quando estamos prontos?
Normalmente quando já nos fazemos essa última pergunta é porque a “responsabilidade” já não nos “assusta” tanto e consequentemente já estamos dando o primeiro passo em direção do serviço mediúnico. Quanto as outras questões que dizem respeito ao “medo da responsabilidade”, parece que esquecemos que não estamos aqui na Terra a passeio, que temos um karma e ele precisa ser queimado. Mas antes disso acontecer, é fundamental maturidade.
Não me refiro aqui a maturidade mediúnica, que somente será alcançada através dos anos de serviço, de estudo, muita dedicação e compreensão do papel de cada um dentro de um Templo de Umbanda. Me refiro a maturidade de vida.
Então você poderá perguntar: “Você aconselha que só entremos para um Centro ou assumamos a nossa mediunidade quando estivermos mais velhos?” Não! Em absolut…