Umbanda, grande Hospital das Almas - Tenda de Umbanda Luz e Caridade - Tulca

23 de fevereiro de 2018

Tenda de Umbanda Luz e Caridade - Tulca , Umbanda, grande Hospital das Almas , Artigos Interessantes , Umbanda ,

Umbanda, grande Hospital das Almas

Umbanda, grande Hospital das Almas

Atualmente percebo que muitos fundamentos e reais objetivos da Umbanda se perdem. Há uma necessidade quase doentia de muitos umbandistas de aparecerem na mídia, de terem um maior número de seguidores na internet, de mostrarem que "sabem" ensinando, muitas vezes, o que confunde mais do que esclarece de fato, porque o que importa para eles não é a Umbanda e sim o seu brilho pessoal. Vemos por aí mais e mais Terreiros em "festa" do que em trabalho caritativo, muitas vezes esse trabalho caritativo está apenas no nome, como um cartão de visitas. Cada vez mais surgem médiuns despreparados e confusos, principalmente porque seus dirigentes não se preocupam com o aprendizado destes médiuns, ou porque simplesmente não sabem ensinar, orientar pelos caminhos da Umbanda de fato. Fico feliz quando percebo que nem tudo está perdido quando me deparo com textos como este abaixo, da Cristina Alves. Texto esclarecedor e que convida para a reflexão, a fim de dar à Umbanda o seu real significado.

Ednay Melo


*-*-*-*-*-*-


UMBANDA, GRANDE HOSPITAL DAS ALMAS

Começaremos nosso estudo com uma reflexão. Observem os dois casos:

Há duas pessoas necessitadas de ajuda, uma está muito doente, impossibilitada de se locomover. Mas clama por socorro e assistência.

Outra está em estado de pobreza, mas ainda possui saúde e tem melhores condições comparada a primeira, só que não se conscientiza que precisa se melhorar com sua própria reforma íntima e fazer melhores escolhas. Se lamenta mas não se modifica.

Você irmão e irmã só pode socorrer a princípio uma, quem você socorre primeiro? Quem irá receber sua prioridade no tratamento?

A princípio a inclinação é ajudar as duas, mas a maior inclinação na maioria das pessoas é ajudar a pessoa do primeiro caso, porque ela não está nessa situação porque quer mas porque não consegue sozinha se auto ajudar. Seu estágio é de maior emergência, já no segundo caso é necessário o evangelizar, a conscientização, a redenção, o modificar.

Vamos encaixar essas duas situações no que ocorre dentro de um terreiro de Umbanda e iremos entender porque a Umbanda é um grande Hospital das Almas.

Vamos fazer um breve comparativo, a partir do primeiro caso.

Esse é o caso dos espíritos desencarnados que já passaram por processos de encarnação, mas que devido suas más escolhas e consequências não souberam aproveitar a oportunidade, e hoje se encontram nos campos umbralinos, se encontrando adoentados, endurecidos, carentes de ajuda e tratamento.

Eles são nossos pacientes emergentes, porque o real objetivo da Umbanda é o resgatar as almas desses campos, o ato de levar o devido tratamento, foi essa a missão que o nosso grande Mestre Jesus nos deixou e foi esse o seu grande objetivo o de salvar as almas, levar a cura aos doentes e enfermos, por isso que não podemos esquecer das almas que se encontram nos campos umbralinos.

No segundo caso são nossos irmãos que se encontram encarnados mas que ainda vivem a chance de fazerem seus resgates, evolução e redenção, a eles voltamos sim nossa atenção levando conscientização, evangelização, e espiritualização, para que eles com esse tratamento de prevenção não sejam os doentes espirituais do primeiro caso no dia de amanhã.

Mas faremos agora uma avaliação do que de fato vem acontecendo em vários terreiros de Umbanda.

As pessoas tem se esquecido do real objetivo de um Terreiro de Umbanda, sua real missão para com a espiritualidade, hoje em dia temos chegado em alguns lugares e tem passado a impressão que um terreiro é mais um salão de festas, um baile… do que uma casa de tratamento espiritual.

Os médiuns tem perdido muito sua força mediúnica e espiritual devido a VAIDADE, considero hoje a grande corruptora dos médiuns.

Todos os dias em nossas searas espirituais em nossas giras há uma circulação espiritual muito grande tanto de espíritos encarnados quanto desencarnados.

A grande diferença é que os espíritos que se encontram encarnados ainda possuem a chance maior de redenção, reforma, evangelização e espiritualização, e os espíritos que já se encontram desencarnados já por terem tido suas passagens terrenas, muitos já perderam a preciosa chance de melhoramento e muitos estão em estágio de imenso sofrimento, presos em seus endurecimentos, e muitos desses espíritos já não conseguem mais sozinhos saírem desses campos. Muitos deles chegam a penúria de suas decadências espirituais, são espíritos que acabam virando uma sombra dos seres humanos que um dia foram.

A Umbanda como grande Hospital das Almas trata com veemência esses espíritos.

Nossos espíritos nos ensinam que a nós médiuns não nos cabe o julgamento, e nem o ato de questionar quem merece ou não auxílio, um médico, um enfermeiro o seu real objetivo é o ato de salvar vidas. A nossa missão é o de auxiliar no resgate de almas.

Como grande Hospital das Almas trata os encarnados com evangelizações, orientações, prescrições como um médico que examina um paciente, os que se encontram doentes nossos guias e mentores os medicam com os bálsamos do espaço, os que estão fazendo um check up, trabalham com a evangelização e prevenção.

Nem sempre a medicação será doce, mas lembrem-se mesmo os mais amargos remédios eles tem sua importância e necessidade. E na grande maioria das vezes a ferida dói ao ser tratada, só deixa de doer quando a carne já está morta ou quando foi curada. Reflitam.

Mas aqueles espíritos que estão nos campos umbralinos necessitam ainda mais de socorro, precisam ser tirados de suas consciências adoentadas, precisam ser esclarecidos e iluminados, e isso só se consegue com uma boa equipe médica, tanto com membros no plano físico que somos nós os médiuns como com a equipes de socorro espiritual que são nossos guias e mentores, mas como toda boa equipe de tratamento médico, necessitam de meios para esse socorro, medicamentos, e o maior medicamento que é utilizado são as orações, as evangelizações, que agem como bálsamos para os espíritos que se encontram imensamente doentes.

O AMOR E A ORAÇÃO SÃO OS MAIS EFICAZES BÁLSAMOS DO ESPAÇO. NÃO REPUDIEM ESPÍRITOS ADOENTADOS, MESMO AQUELES QUE SE ENCONTREM COM ROUPAGENS ESPIRITUAIS QUE LHE CAUSEM TERROR, REPUDIO E MESMO PAVOR, VIBREM AMOR E ORAÇÕES, E PEÇAM ASSISTÊNCIA IMEDIATA DOS GUIAS E AMPARADORES.

Mas infelizmente esse verdadeiro propósito tem deixado de existir para dar espaço para vaidades tolas, arrogâncias, ganâncias, vários terreiros ao invés de se tornarem lugar de Hospitais e Postos de Socorro, acabam se tornando verdadeiros antros espirituais onde espíritos altamente nefastos tem usado dessas energias densas acumuladas para aplicarem ainda mais suas atrocidades, prejudicando tanto espíritos encarnados como desencarnados. Alguns terreiros no lugar de serem postos de atendimento têm virado verdadeiros postos epidêmicos de doenças espirituais e propagadores de parasitas.

Atentem bem que não estou falando de louvações ritualísticas comuns no meio Umbandista, e sim de festas com objetivos escusos, onde se visa mais a aparência, a vaidade, a ganância, o lucro fácil do que a pratica do amor ao próximo, da fé e da caridade.

Infelizmente temos visto muitos médiuns indo para o terreiro mais preocupados com a aparência do que realmente trabalhar em prol da espiritualidade.

Há algumas culturas religiosas, fora o Espiritismo e a Umbanda, que também entendem a necessidade do LEMBRAR dos nossos irmãos desencarnados e do TRATAR das questões espirituais, mas infelizmente outras ainda não percebem o quanto é importante lembrar que há espíritos necessitados de orações e preces, para o alívio de seus sofrimentos, presos nos campos tortuosos dos campos umbralinos. E nos condenam por tratarmos os espíritos desencarnados.

O médium quando chega no terreiro ele deve ser instruído do quanto é importante e necessário seu trabalho, ser trazido a realidade que estar ali não é para colocar uma roupa brilhante, rodada,, para competir quem está mais bonito e destacado da noite, o objetivo primordial da Umbanda não é esse, precisa entender que há espíritos que necessitam de seu auxílio como médium e da assistência dos guias e mentores.

Como num grande posto de atendimento há filas de espera, quando olhamos para os consulentes de um terreiro olhamos muitas vezes apressadamente e esquecemos que cada pessoa que está ali na assistência pode não estar só, pode ser apenas um elo, um vínculo, um ponto de apoio para outros espíritos que muitas vezes se encontram adoentados e necessitados e que acabam se ligando a elas como um endereço vibratório para estarem ali no terreiro e receberem o devido lenitivo e alívio de suas dores e enfermidades, e dentre esses pacientes há aqueles que são trazidos conscientes e aqueles que como num verdadeiro Hospital são trazidos inconscientes, em verdadeiros comas espirituais, que carecem do choque anímico dos médiuns presentes, dos ectoplasmas para a cura de suas chagas e feridas espirituais. Por isso que o atendimento espiritual já começa desde a entrada do consulente no terreiro, já há guias e mentores avaliando cada caso.

Observem o quanto é absurdo achar que um lugar com tamanha importância para as ordens do astral superior, ser comparado a um salão de festas apenas, quanta perda de energia, quanto tempo precioso jogado fora.

Antigamente, em casas mais antigas de Umbanda, se entendia melhor a importância de se estar envolvido em uma casa espiritual de Umbanda, havia sessões de tratamento, evangelização, de cura, havia os cruzambês das almas que eram pontos de fundamentação de toda boa casa de Umbanda, onde se tornavam verdadeiros pontos energéticos de magnetização e tratamento de espíritos, hoje lamentavelmente certos fundamentos estão se perdendo, tem médiuns que nem sabem do que se trata.

Infelizmente há pessoas que ficam mais ansiosos para o próximo “boca livre” do que cumprir sua real missão, médiuns que esqueceram do seu juramento como Umbandista.

JURO SOLENEMENTE SER INSTRUMENTO DA FÉ DO AMOR E DA CARIDADE.

Todo terreiro precisa abrir espaço para tratamentos de conscientização tanto para os médiuns quanto para os consulentes, ensinar da importância que envolve o lidar com espíritos, falar sobre prevenção e não só o ato de tirar ou se livrar de doenças espirituais, obsessões, feitiçarias etc, os adeptos de Umbanda precisam saber como identificar suas próprias mazelas espirituais para que certos tratamentos espirituais sejam mais efetivos e precisos, precisam saber dos cuidados que precisa-se ter para se estar numa sessão espiritual, para que aquele passe seja mais efetivo e o seu tratamento alcance o seu real objetivo.

Um exemplo básico, quando vamos realizar uns exames numa clínica médica, muitos desses exames exigem, jejum, a abstinência de certos alimentos, para que não interfiram no resultado final dos exames.

Na Umbanda se procede da mesma forma, um consulente deve ser informado que antes de tomar um passe deve respeitar certos preceitos como por exemplo não ingerir bebidas alcoólicas, evitar comer carne, sexo, evitar de ir em lugar que possuem densidades e choques energéticos mais pesados, como bares, cemitérios, até mesmo em igrejas, muitas pessoas se sentem pesadas, devido estarem muito suscetíveis, em algumas igrejas há um circular imenso de espíritos tanto iluminados como adoentados que vão em busca de lenitivo para seus sofrimentos, pessoas mais sensitivas podem sentir-se desconfortáveis porque não estão adequadamente equilibradas, mais um exemplo do quanto é importante a oração nessas horas que age como lenitivo e verdadeiro bálsamo, por isso que todo bom dirigente orienta e ensina como proceder dentro de lugares religiosos e sagrados, sabendo como entrar e sair desses pontos de força energéticos.

A palavra para essa questão é RESPEITO.

Infelizmente temos adeptos imensamente desrespeitosos que não respeitam solos sagrados, algo preocupante hoje em dia em vários meios religiosos.

Uma outra questão que acho de suma importância ser destacado aqui são os mendigos de alma, acredito que muitos irmãos que lerem esse texto já observaram o comportamento de pessoas as quais são chamadas de mendigos e muitos ficam pensando por que estas pessoas sofrem tanto, por que estão nesse estágio tão precário e decadente, muitos até falam e afirmam que se estivessem num estágio de tanto sofrimento dariam cabo de suas próprias vidas, pois não teriam forças para suportar. Uns até desacreditam da misericórdia de Deus para com eles.

O que muitos se esquecem que muitos desses nossos irmãos que se encontram nesses estágios são resgates cármicos, muitos escolheram estarem ali para o alívio e redenção, como meios de expiação, para que quando fizerem suas passagens suas malas sejam mais leves e alcancem a cura para seus espíritos. Por esse motivo que quando nosso Senhor Jesus caminha sobre a terra sua atenção é para com eles e assim age nossos guias e mentores que todos os dias vão nesses lugares onde se encontram esses irmãos em sofrimento, adoentados, muitos sendo vítimas das drogas e vampirizados por espíritos densos, vão tentar aliviar suas dores e sofrimentos e executarem os devidos resgates.

Mas temos também outros mendigos de alma que são aqueles que não conseguem sair de suas penúrias, não conseguem encontrar a luz, não conseguem encontrar a Deus, não conseguem se perdoar, fogem da luz, e saibam há pessoas nesse estágio tanto encarnadas quanto desencarnadas e é por elas que nossos guias todos os dias em nossas giras orientam, evangelizam, pedem orações, solicitam constantemente o ORAI E VIGIAI.

Os mendigos de alma costumam ser pessoas endurecidas, que não admitem que estão erradas e podem ficar anos presos nesses estágios, podendo se estender até outros planos se não encontrarem alguém que as elucide quanto a suas reais condições espirituais. Por isso o tratamento espiritual para essas pessoas é tão importante, mas como no tratamento físico em um grande Hospital o paciente é preciso querer se conscientizar o que é de fato mais difícil para alguns, o levar esse choque de consciência, porque muitos simplesmente não conseguem se auto avaliar e enxergar, podendo chegar a estágios bem decadentes espiritualmente.

Há inúmeros casos que são tratados no grande Hospital da Umbanda, desde casos de conflitos e desamores familiares, doenças espirituais e físicas, perseguidores espirituais tanto encarnados quanto desencarnados, feitiçarias, etc.

Por isso que quando forem para suas searas de Umbanda tenham a real consciência do que de fato é estar ali, saibam que o lidar com os espíritos exige sabedoria, exige respeito, prudência, exige Fé, Amor e Caridade.

Nunca se esqueçam dos espíritos que já se foram, lembrem-se deles através do Amor e da Oração, orem não só por aqueles que merecem seu afeto, mas orem por todas as almas que necessitam, orem pelos amigos e inimigos que se foram, orem pelos familiares, porque nunca sabemos se não há um ente querido nesses campos por nossa culpa e ato, ou por nossa falta de perdão e nunca saberemos se um dia também não iremos carecer desse amparo. O grande objetivo dos guias e mentores é a libertação desses espíritos, é o elevar todas as almas a casa do pai.

Espero que esse texto leve conscientizações valiosas a todos que nosso Pai Oxalá esteja com todos.

Cristina Alves.




Um comentário:

  1. Excelente texto. Com a era da informática, estamos vendo uma Umbanda sendo praticada por médiuns consultores do Google e não aprenddendo com os mentores espirituais. Preocupante.

    ResponderExcluir

Topo