Tipos de Mediunidade - Tenda de Umbanda Luz e Caridade - Tulca
logo

Tipos de Mediunidade

Publicado em 10/05/2012


Mediunidade de Psicofonia

Psicofonia é a mediunidade de comunicação oral; o espírito se utiliza somente das cordas vocais do médium. É uma das faculdades mais encontradas e mais vantajosas, pois permite a manifestação objetiva dos espíritos, permite o diálogo facilitando o atendimento aos que necessitam de ajuda ou esclarecimento, além de auxiliar de forma direta os espíritos que precisam de doutrinação e consolação. É uma mediunidade desenvolvida em mesa e a mais utilizada pela Doutrina Espírita.

Mediunidade de Incorporação

Incorporação é um tipo de mediunidade de psicofonia, a diferença entre ambas é que na incorporação o espírito se utiliza de todo o corpo do médium e não apenas da fala.

Na Umbanda a mediunidade mais utilizada é a de incorporação consciente. O termo incorporação torna-se adequado não porque o espírito se "apossa" do veículo físico, mas porque a atuação energética através da melatonina ativa várias representações do aparelho sensitivo no córtex cerebral, dentre eles o mecanismo da motricidade, onde o espírito controla além da fala, os gestos do médium. Este é impulsionado a obedecer ao comando do comunicante, mas fique bem claro: tudo só acontece com a permissão e vontade do médium, afinal, o corpo é dele e a ele cabe o controle final. Daí a importância da educação mediúnica e do estudo, do entendimento real de que somos responsáveis por nossas atitudes, principalmente no transe mediúnico.

Mediunidade de Vidência

É a capacidade de ver espíritos de forma limitada. A vidência se efetua com os “olhos da alma” e não do corpo, por isto pode-se ver de olhos fechados; pode-se também ter a impressão que se vê com os olhos do corpo, mas sempre são os olhos espirituais que vê. A prática constante habilita o médium a diferenciar a mediunidade de vidência do pensamento. A mediunidade de vidência se constitui de forma permanente ou frequente, diferente das aparições que são passageiras e fatos isolados.

 

Mediunidade de Clarividência

Clarividência é um tipo de vidência mais aprimorada, com detalhes, geralmente com a percepção dos acontecimentos fora do alcance dos cinco sentidos físicos e que ultrapassa o tempo e o espaço. Um exemplo de clarividência são as premonições. A clarividência do futuro não mostra um fato consumado, mas a predisposição para aquele fato acontecer, pois existe o respeito ao livre arbítrio onde todo ser humano tem o poder inato de mudar o seu destino.

Mediunidade de Audiência

Capacidade de ouvir a voz do espírito intimamente, ou no exterior como a voz de um encarnado.

Mediunidade de Clariaudiência

São sons espirituais ouvidos no exterior, com os “ouvidos da alma”. Sempre de forma clara e muitas vezes mistura-se a outras percepções do plano espiritual.

 

Obs. A vidência / Clarividência e a Audiência / Clariaudiência são manifestações essencialmente anímicas. Concluímos com os nossos estudos que podem-se tornar mediúnicas se houver a participação, interferência e comunicação com espíritos desencarnados.

Mediunidade de Psicografia

É a capacidade de escrever sob a influência dos espíritos, atualmente é conhecida como “psicografia direta” porque utiliza a mão do médium. É a mais completa forma de comunicação, que se efetua de forma simples e cômoda. É também a mediunidade mais fácil de ser desenvolvida.

A mediunidade de psicografia classifica-se em mecânica, semi-mecânica e intuitiva.

Na mecânica, o médium desconhece totalmente o teor do que está sendo escrito, Seu braço e mão são dominados pelo espírito, que escreve através deles com muita rapidez e geralmente a letra e assinatura são idênticas as do espírito comunicante. O pensamento do médium surge após a mensagem ter sido escrita.

Na semi-mecânica, a mensagem passa pelo arquivo mental do médium, mas ele não tem controle sobre o seu braço. Seu pensamento surge na medida em que as palavras são escritas.

Na intuitiva a mensagem chega ao arquivo mental do médium e ele a escreve de acordo com os seus pensamentos e ideias. Neste tipo de psicografia, o pensamento do médium surge antes da mensagem. É o tipo de psicografia mais comum.

 

No desenvolvimento mediúnico adotado na Tenda de Umbanda Luz e Caridade, o médium é treinado em todos os tipos de mediunidade descritas acima, com respeito a sua natureza pessoal, seu tempo e limite para desenvolver.

Desdobramento

Desdobramento é a projeção da consciência para fora do corpo físico, é uma capacidade inerente a todo ser humano. Ele se efetua durante o sono e durante o transe mediúnico, porém o sono é o principal mecanismo que desencadeia o desdobramento.

            Há controvérsias na literatura sobre a seguinte questão: se todo sonho pode ser considerado um desdobramento. Diante dos nossos estudos e pesquisas chegamos a seguinte conclusão:

Para Freud, o sonho é a realização do desejo ou o encontro com os nossos traumas recalcados no inconsciente, daí os sonhos sem sentido aparente, que é a forma de burlar a censura do nosso superego aliviando tensões e renovando energias, o sonho seria o nosso arquivo mental o qual não temos acesso no estado de vigília, eis o inconsciente apresentado pelo pai da Psicanálise Sigmund Freud. Então, todo sonho é a representação do inconsciente.

Particularmente, temos formação em psicologia analítica e somos também estudiosa da Doutrina Espírita para percebermos, com mais clareza, o conceito dos sonhos de Freud intrinsecamente relacionado com o estudo do desdobramento pelo sonho explicado pela Doutrina Espírita; esta aponta "tipos" de sonhos, como a realização do desejo: sonhar com as vivências do seu estado de vigília; ou sonhos espirituais: viver e atuar como espírito livre do corpo físico; segundo alguns estudiosos da Doutrina Espírita, apenas os sonhos espirituais são considerados desdobramentos. No nosso entendimento, mesmo quando se sonha com suas experiências do estado de vigília, o espírito também se desprende do corpo físico para viver o seu inconsciente, iríamos mais longe e diríamos que o espírito é o próprio inconsciente, entendendo este desprendimento como um desdobramento, como uma experiência do espírito, logo, todo sonho é um desdobramento.

Do livro Umbanda Luz e Caridade - Ednay Melo



Nenhum comentário:

Postar um comentário