16 de janeiro de 2018

Parem de Sujar a Imagem da Umbanda!



Parem de Sujar a Imagem da Umbanda!

Este post vai ser redigido de forma "curta e grossa", para que não restem dúvidas aos que têm dificuldades de interpretação de texto.

Chega! Parem de sujar a imagem da Umbanda! Parem de denegrir o nome da Umbanda!

Os Umbandistas não aguentam mais serem taxados de satânicos, loucos, exibicionistas, ignorantes e ridículos.

Pessoas de má índole, ou que pensam ser umbandistas, ou pior, médiuns umbandistas indisciplinados, que banalizam a mediunidade e desrespeitam os fundamentos sagrados da religião, na maioria das vezes nem conhecem esses fundamentos, essas pessoas desrespeitam toda a comunidade umbandista com atitudes grotescas, criminosas, insanas e até cômicas perante a sociedade leiga no que se refere à religião de Umbanda.

Poderia tentar justificar aqui o porquê dessas pessoas agirem dessa forma, poderia supor que trata-se de sério processo obsessivo, mas prefiro acreditar que é falta de vergonha na cara mesmo. Acredito que os próprios espíritos desencarnados são vítimas dessas pessoas, que unidas aos seus obsessores e kiumbas são verdadeiras sombras por onde passam, verdadeiros exércitos das trevas que tentam desconstruir toda edificação de amor que todas as religiões pregam.

A internet está cheia de pretensos umbandistas que usam o nome da religião para fazer meio de vida, para ensinar absurdos, para satisfazerem o próprio ego veiculando imagens das entidades incorporadas, exibindo o sagrado no profano, numa total falta de respeito.

Como se não bastasse, recentemente, estar na mídia crimes de seitas satânicas sendo associados à religião afro de forma geral, por falta de discernimento e bom senso, temos, mais recentemente ainda, um vídeo circulando na internet onde uma criatura embriagada é parada em uma blitz de trânsito em Porto Alegre para o teste do bafômetro e o seu suposto exu manifesta-se simulando a mediunidade de incorporação, perante os olhos de todos do local, para defendê-la e impedir que a mesma submeta-se a tal teste. O Umbandista verdadeiro quando vê esta cena não sabe se ri ou se chora. Lamentável!!!

Nós, umbandistas, que trabalhamos dias, meses e anos para desmistificar e fortalecer a religião em sua base de amor e caridade, que trabalhamos duramente em nossos terreiros para formar médiuns sérios, esclarecidos e disciplinados, não podemos nos omitir diante de tamanha agressão às religiões espiritualistas de forma geral. Que a justiça de Xangô se estabeleça em feixes de luz sobre a consciência de todos, para que saibam separar o joio do trigo.

Ednay Melo






Um comentário:

Topo