Surra de Guias na Umbanda - Tenda de Umbanda Luz e Caridade - Tulca
logo

Surra de Guias na Umbanda

Publicado em 30/01/2023

Surra de Guias na Umbanda


Com certeza você já escutou algumas histórias a respeito. Questionamos, isso é verdade? Acontece mesmo?

É preciso dentro da prática da mediunidade se usar do bom senso, sabendo quando é o médium e quando é o Guia.

Ainda hoje, a mediunidade de Umbanda é encarada como algo fantástico, missionário e ao mesmo tempo ilusivo, tanto por dirigentes "parados no tempo", quanto por médiuns "fascinados pelo fenômeno". Já é hora de reconstruirmos alguns conceitos criados e alimentados como verdades dentro da Umbanda que é linda e simples.

Médiuns de Umbanda, precisam sim de muito estudo e pesquisa dentro da questão mediúnica em geral;

Mediunidade não se desenvolve em alguns meses dentro do terreiro e sim, para ao longo da vida, pois estamos ainda sendo despertados dentro desta questão;

Guias que se propõem a fazer a caridade, aconselhar e amparar os necessitados, não se voltam e punem seus médiuns, pois existe a lei do LIVRE ARBÍTRIO que impera em nosso planeta;

Médium que assim diz estar sofrendo tais surras, precisa fazer uma revisão de seus estudos e da casa que frequenta, se assim o dirigente apoia tal ato.

Já é hora de sair da caixinha dentro da Umbanda que ainda sofre grande preconceito em função de ensinamentos que absolutamente nada tem a ver com a essência da Umbanda.

Deve-se estudar mais a proposta do CABOCLO DAS SETE ENCRUZILHADAS, resgatar a simplicidade dentro da prática Umbandista e se estudar um pouco mais a respeito das obsessões. Muitos médiuns que afirmam levar tais surras, muitas vezes estão sobre forte impacto emocional e despreparo moral em suas vidas pessoais. Se encontrando a frente de seu grupo de trabalho e não tendo argumentos para justificarem suas posturas e escolhas perante a vida desregrada que levam, culpam e responsabilizam os Guias que segundo os mesmo os punem, dando a entender que estão sobre processo de correção, quando na verdade, a verdadeira mudança ocorre com CONSCIENTIZAÇÃO e não PUNIÇÃO.

Espiritualizar a Umbanda não é somente abordarmos as questões ritualísticas, mas morais dentro da prática de terreiro e fora, com a atenção às escolhas que cada médium faz.

Guias não dão surras, somente se afastam do médium indisciplinado mas antes, com certeza, tentarão desperta-lo para que o mesmo se corrija pelo caminho mais simples.

Fica aqui a nossa dica para reflexão...

Géro Maita




Um comentário:

  1. Muito bom o artigo, bem esclarecedor, devemos nos atualizar e estudar para entender nossa religião, avaliar nossos estudos, entendimentos, doutrina e casa a que estamos atrelados para não nos deixar levar por conceitos, ideias que só colaboram para desinformação sobre a Umbanda, conheco casas que tem isso da "surra" como parte da doutrina, e mais... fazem disso um espetáculo diante de mediuns iniciantes, aplicando castigos e impondo dor aos seus aparelhos que nada podem fazer senão assistir a tais cenas incrédulos. Gratidão.

    ResponderExcluir