Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2015

Fundamento das Oferendas na Umbanda - Por Ednay Melo

Imagem
Oferendas

A oferta de comidas, bebidas, fumos, flores, frutos, etc, é ritual sagrado e tradicional nas religiões de matriz africana. É preciso diferenciar o que é prática ritual da Umbanda e das demais religiões.

Antes de adentrarmos ao tema, enfatizamos que a Umbanda não suja a natureza, não promove despachos nas encruzilhadas nem em vias públicas e não faz sacrifício ritualístico de animais. Estes tipos de práticas são alvos de ataques da sociedade, declarados e velados, que denigrem o nome de todas as religiões de matriz africana e são comumente associadas ao mal. Mais adiante abordaremos o tema “Sacrifício Ritualístico de Animais”, onde iremos justificar o porquê deste ritual não ser prática umbandista, não se trata de preconceito, trata-se de fundamentos distintos entre religiões.

Oferenda na Umbanda é feita em um reino da natureza, campo vibratório original dos Orixás, ou no próprio Terreiro, campo representativo dos reinos naturais dos Orixás. É importante a consciência ambient…

Esquecimento do Passado - Por Ednay Melo

Evangelho Segundo o Espiritismo Cap. V - Ítem 12 Tema: Esquecimento do Passado


ESQUECIMENTO DO PASSADO
O esquecimento do passado é uma sábia providência de Deus. Nós espiritualistas que acreditamos na reencarnação, sabemos que ela se faz necessária para o aprimoramento do espírito, seja através da oportunidade do resgate e correção das faltas passadas, seja através de somar experiências necessárias à evolução do espírito, seja através do compromisso assumido pelos missionários nas causas do Bem Maior.
Em todas as situações, esquecemos temporariamente do nosso passado, a fim de que esta lembrança não prejudique a nossa proposta de crescimento na encarnação atual. Como exemplo podemos citar dois inimigos do passado que se reencontram nesta vida como pai e filho para juntos aprenderem, através do amor paternal e filial, a resgatar as faltas pretéritas em um constante exercício de tolerância e de respeito mútuo. Imaginem se ambos soubessem das suas desavenças do passado? Seria muito difícil,…

Comentário sobre "A Parábola do Semeador"

Evangelho Segundo o Espiritismo Cap. XVII - Ítens 5 e 6 Tema: Parábola do Semeador
Todos nós somos convidados a semear, a difundir a palavra do Mestre Jesus através do trabalho no Bem. 
Deus é tão Bom que deu várias oportunidades ao homem para se utilizar do seu livre arbítrio e escolher, uma ou mais, entre várias religiões distribuídas em todo o planeta. Não estamos afirmando que a religião é necessária para a prática do Bem, encontramos muitas pessoas iluminadas pelo Evangelho sem terem nenhuma religião. A religião ajuda a partir do momento em que nos unimos a outras pessoas que professam da mesma fé, a fim de servirem de estímulo e base familiar espiritual, como também fornecer um ensino sistematizado através das suas doutrinas.
Acreditamos que cada pessoa está na religião que merece e que precisa no seu momento evolutivo, por isto não existe religião certa ou errada. Como cada um vai fazer uso dos ensinamentos do Evangelho também irá depender da maturidade espiritual de cada um. Dev…

Erva Malva - Pesquisado por Ednay Melo

Imagem
Nomes populares: malva-cheirosa, gerâneo-aromático, malva-grande, malva-das-boticas, malva-silvestre, malva-de-casa, malva-rosa, rosa-chinesa, malva-maior, malva-selvagem. Nome Científico: Malva sylvestris L Família: Malvaceae Nomes Botânicos: Malva grossheimii Iljin.; Malva parviflora L. Partes Usadas:folhas e flores Sabor: doce e refrescante.
A Malva, é uma planta de porte herbáceo, com um ciclo perene e que pode chegar a atingir até um metro de altura. A sua raiz é pivotante. As suas folhas são membranosas, inteiras, alternas e com pecíolo longo. As suas flores são axilares, isoladas ou agrupadas, de cor rósea púrpura, quando novas e azuis depois de secas. Os seus frutos, quando maduros, se tornam de cor amarela. É uma planta que deve a sua expansão pelo mundo devido às suas propriedades medicinais.
Propriedades Medicinais: diurético; depurativo; laxativo; antiinflamatório; expectorante; antitussivo; calmante; demulcente; adstringente; emoliente; mucilaginoso; hidratante; suavizante; béq…

Comentário do Cap. IX do Livro dos Médiuns - Por Ednay Melo

Comentário do Cap. IX - Livro dos Médiuns / Allan Kardec


DOS LUGARES ASSOMBRADOS Ítem 132 - perg. 1 a 11
Os espíritos que se apegam a objetos e lugares são sempre espíritos inferiores, sem necessariamente serem maus.
Os espíritos não têm preferências pelas ruínas ou lugares desertos, isto denota a ideia fantasiosa do ser encarnado, logicamente que os espíritos se aproveitam disto se querem brincar com alguém que tenha este pensamento fantasioso.
Os espíritos preferem os lugares habitados, com exceção de alguns que preferem a solidão, tal como os espíritos encarnados, preferência marcada pela individualidade de cada um.
Os espíritos não se baseiam em dias e horas, que são referenciais puramente terrenos. Nós umbandistas abrimos um parêntese nesta questão, porque em nossos rituais consideramos os dias de determinados Orixás e entidades, bem como a hora, denominada "hora grande" (meio dia e meia noite) é fundamento em outras crenças, que devem ser respeitados. Existem sim exceções no…

Comentário do Cap. VIII do Livro dos Médiuns - Por Ednay Melo

COMENTÁRIO DO LIVRO DOS MÉDIUNS / ALLAN KARDEC
Cap. VIII - DO LABORATÓRIO DO MUNDO INVISÍVEL
P. Como se processa o vestuário e acessórios que os espíritos nos apresentam?
R. De forma aparente. O vestuário do espírito é uma imitação do que ele usava quando encarnado, se assim queira apresentar-se, e ele o torna tangível através da mobilização do perispírito com o princípio material disponibilizado no fluido cósmico universal.
Não há uma regra geral para a aparição dos objetos. As vestes normalmente são produzidas com o auxílio do perispírito, já os acessórios são produzidos através somente do fluido cósmico universal, ambos em conjunto com a vontade do espírito. Todos os fenômenos espirituais são realizados diante da extração do elemento universal.
Os espíritos têm poder sobre os elementos materiais. Através da vontade eles plasmam qualquer objeto.  Ex: Tem forte vontade de tomar café, imagina esta bebida quentinha e cheirosa depositada em uma xícara e, assim, surge ao seu lado uma xícara de…

Um Depoimento de Gratidão no Dia de Mamãe Oxum

Imagem
Um Depoimento de Gratidão no Dia de Mamãe Oxum

Salve Mamãe Oxum! Orixá do amor! Ainda sinto a tua benção sobre o meu ori, pelas mãos abençoadas da minha querida mãezinha carnal, que se tornou uma de suas Falangeiras após o desenlace do corpo físico.

Ela me batizou sobre as tuas águas, em desdobramento astral, num espetáculo da natureza o qual meus olhos jamais viram com tão profunda beleza, o cenário estava protegido por uma grande muralha, era um bosque verdejante, com árvores e flores de todas as cores, lá adiante havia uma cachoeira e um rio de águas claras que corriam em disparada (...)

Trecho retirado do Livro Umbanda Luz e Caridade - Ednay Melo

À venda no Clube de Autores





Erva Pitanga - Pesquisado por Ednay Melo

Imagem
Nome Científico: Eugenia uniflora Nomes Populares: Pitanga, Pitangueira, Cerejeira-brasileira, Ginja, Pitanga-branca, Pitanga-do-mato, Pitanga-rósea, Pitanga-roxa, Pitangueira-miúda, Pitangueira-vermelha, Pitanga-vermelha, Pitangueira, Pitangueira-comum Família: Myrtaceae Clima: Equatorial, Mediterrâneo, Oceânico, Semi-árido, Subtropical, Temperado, Tropical Origem: América do Sul, Argentina, Brasil, Uruguai Altura: 1.8 a 12 metros Luminosidade: Sol Pleno Ciclo de Vida: Perene Partes Utilizadas: Folhas e Frutos
Da família das Mirtráceas, árvore ou arbusto pequeno, de tronco um pouco tortuoso e de casca fina. Tem ramificação densa e fina, formando longa ramagem pendente. As folhas são delicadas, opostas, de formato oval-alongado, com nervuras que partem de um eixo longitudinal, e caem antes do aparecimento das flores. Se amassadas, quando frescas, exalam um odor suave e agradável, em virtude de seus numerosos canais produtores de óleo aromáticos. As flores miúdas, de cor branca,com salas along…

Fumo e Bebidas na Umbanda

Imagem
A Umbanda é muito criticada pelo fato de suas entidades usarem o fumo e as bebidas nas sessões, os detratores aproveitando-se disto para taxarem as entidades de atrasadas ou primitivas.

O FUMO

O segredo e a utilização, desses elementos por parte de nossas entidades, o modo como a fumaça é dirigida (magia) tem o seu eró (segredo) e não é como muitos utilizam, para alimentar a vaidade, o vício e a ignorância.

O fumo é a erva mais tradicional da terapêutica psico-espiritual praticada em nossa religião.

Originário do mundo novo, os nativos fumavam o tabaco picado e enrolado em suas próprias folhas, ou na de outras plantas, conhecendo o processo de curar e fermentar o fumo, melhorando o gosto e o aroma.

Durante o período físico em que o fumo germina, cresce e se desenvolve, arregimenta as mais variadas energias do solo e do meio ambiente, absorvendo calor, magnetismo, raios infravermelhos e ultravioletas do sol, polarização eletrizante da lua, éter físico, sais minerais, oxigênio, hidrogênio,…