Postagens

Mostrando postagens de Março, 2019

Relações Sociais e o Progresso - Pai Tomé de Angola (Áudio 2)

Imagem
Mensagem proferida em Gira de atendimento ao público, na Tenda de Umbanda Luz e Caridade - Tulca. Mensagem transcrita após pronunciamento do Guia e agora editada em aúdio no nosso canal do Youtube.









Fundamento ou Elemento de Rito?

Imagem
Venho observando através dos anos de prática mediúnica umbandista e de direção de terreiro, a enorme confusão que as pessoas fazem em relação a o que pode ou não ser considerado um terreiro de Umbanda.
Infelizmente, esquecendo-se que a premissa básica é a caridade que se pratica no local, o que determina que seja Umbanda, começam a confundir fundamentos com elementos de rito (ou culto), assim, tal qual senhores da verdade e profundos conhecedores, do que não sei até hoje, rotulam os nossos terreiros de umbanda isso, umbanda aquilo, umbanda aquilo outro, como se tivessem o direito de fazê-lo.

Visando auxiliar na minimização de barbaridades que são ditas é que tenho a ousadia, me perdoem os mais velhos, de escrever esse artigo.

Em primeiro lugar é fundamental estabelecermos algumas premissas básicas para o perfeito entendimento do que estou querendo passar e isso diz respeito a diferenciação do que seja “fundamento” de “elemento de rito”.

Fundamento: é tudo que existe velado, ou não,…

Importância do Orixá Regente

Imagem
Qual é a Importância de saber quem é o Orixá regente da coroa do médium?

Um dia desses vi esse debate num grupo e o que mais chamou a atenção foi a divergência entre as opiniões.

Então, vamos lá... Todos nós temos uma coroa regida por todos os Orixás que são associados ao médium, seja conforme prefiram chamar, de orixá de frente, chefe de Coroa, pai de cabeça, seus juntós... enfim... como a prática na sua casa resolva cultuar, afinal não é o que vai mudar a essência da finalidade.

O fato é que saber qual é a ordem da regência na coroa do médium pode ser muito favorável ao próprio médium, quanto ao zelador responsável pelo desenvolvimento espiritual e mediúnico do filho.

Para o zelador, saber a influência sobre seu filho, vai auxiliá-lo na orientação e formação de um ser humano mais equilibrado através das ferramentas que a sabedoria de Umbanda nos oferece.

Para o médium, o entendimento de que ser filho de um determinado Orixá lhe trás a obrigação de desenvolver suas qualidades e poli…

O Axé da Gratidão

Agradecimento:
Texto dedicado ao médium Carlos!
(nota da Tulca)
A Gira acaba, todos estão felizes e satisfeitos porque foi um ótimo trabalho e muitos foram ajudados pela “caridade através da incorporação do espírito”. Alguns médiuns, rápido, vão embora, pois ainda têm compromissos, outros também somem instantaneamente, pois estão bem cansados e só pensam em chegar logo em casa. Ainda tem aqueles que ficam sentados, relaxando e conversando, comendo um lanche, pois estão há horas sem comer.

Mas há uns poucos médiuns que, mesmo cansados, com fome, cheios de afazeres em casa, nem bem ouvem as palmas do “salve o fechamento dos trabalhos” e já vão correndo buscar a vassoura, pano, balde e rodo... Para eles, a Gira ainda não acabou!
Todos os momentos do Ritual de Umbanda são sagrados e possuem o seu axé todo especial – a abertura, a defumação, o bater cabeça no altar, o incorporar o Orixá, o dar consultas incorporado do Guia, o cambonear, o cantar na curimba, tudo é maravilhoso e nos faz senti…

Anjo da Guarda - Mensagem do Caboclo Flecheiro (Áudio 1)

Imagem
Mensagem proferida em Gira de atendimento ao público, na Tenda de Umbanda Luz e Caridade - Tulca. Mensagem transcrita após pronunciamento do Guia e agora editada em aúdio no nosso canal do Youtube.







Consulta com um Guia Espiritual

Imagem
Estamos tão acostumados a ir a giras ou sessões espirituais e ver a comunicação dos espíritos que, muitas vezes, não paramos para pensar no que ocorre antes e depois daquele transe mediúnico e também não pensamos no guia em si.

O guia, claro, não é onipotente, logo, não pode executar qualquer coisa num passe de mágica, ele, como um servidor da Lei Maior, respeita o livre arbítrio e também sem­pre segue a regra da NECESSIDADE e do MERECIMENTO. Apesar dele querer ajudar, muitas vezes, não é possível, pois o problema pelo qual o consulente está passando é algo relacionado a sua programação de vida, ou este não tem o fator necessidade ou merecimento.

O que o guia não faz:

- Não traz o namorado de volta, não te transforma em milionário, não irá resolver os problemas por você, não irá retirar sua dor se esta for algo corriqueiro que pode ser retirada com um analgésico, não irá te tratar como se estivesse te paquerando, não irá faltar com o respeito ou te humilhar, não irá colocar você em u…

A Dúvida do Umbandista

Imagem
Chega! Eu deixei de ser umbandista.

Minha irmã, fico feliz em ver que você duvida. A dúvida é uma virtude. Duvidar não é o oposto de ter fé. A condição necessária à fé é a dúvida, porque a fé é o que sobrevive apesar da falta de certeza. As pessoas deveriam ter menos certeza das coisas, assim seriam menos dogmáticas, menos fundamentalistas e estudariam mais, buscariam mais.

Em nosso meio umbandista ainda temos uma literatura muito ruim. Mesmo que o umbandista leia mais hoje do que lia há alguns anos, uma das razões da falta de qualidade dos nossos livros é a falta desse espírito crítico e buscador entre nós. 
Vou te contar uma coisa. Sou sacerdote de Umbanda, nasci na Umbanda e a ela me dedico há décadas. Mas também passei pela dúvida. E depois do sacerdócio. Despachei minhas guias e otás e não queria mais saber dessa maluquice toda. Fiquei dois anos longe. Um dia sonhei com um índio, ele me chamava para sentar em sua aldeia e tomar um chá. Conversava comigo. Aquilo ficou na minha ca…

O Amor e o Dissabor de um “Filho de Santo”

Você conhece um TERREIRO, começa a frequentar, ver as diferentes giras, é sempre bem recebido, vê que todos irmãos da casa tem sempre um sorriso no rosto, e num passe de mágica, sente aquela vontade incontrolável de vestir o branco. Faz tudo certinho, conversa com o dirigente, prepara sua roupa branca, faz aquele banho de ervas, segue todos os passos indicados pelo dirigente (afinal, ele deve estar acima do bem e do mal, uma vez que comanda esta casa tão maravilhosa, você pensa).

Você inicia com todo gás, quer ajudar em tudo e a todos, e pensa que não existe nada melhor do que estar naquela casa tão abençoada. O tempo vai passando, e daí começam a te colocar em algumas funções que você nem sabia que existiam... VARRER RECOLHER LIXO ?? LIMPAR O TERREIRO??.
Ir em dias que não são de gira para arregaçar as mangas e fazer o que for preciso?

MENSALIDADE ?? COMO ASSIM?!? CONTRIBUIÇÃO DA COMIDA ??? Preciso pagar para trabalhar na Umbanda? Esquecendo que depois da caridade feita primeirament…

Em Frente a um Preto Velho

Imagem
Quando um Preto-Velho cruza seu caminho

Quando um Preto-Velho olha para você, é como se olhasse para dentro da sua alma.

É impossível mentir, fingir, dissimular.

... Ele simplesmente sabe o que se passa com você e você lê isso nos seus olhos.

Quando um Preto-Velho olha para você, é como se o amor se derramasse em cima de você, inundando seu coração de ternura e paz, não deixando espaço para a dor, que parece ser expulsa de dentro do seu corpo, em forma de lágrimas.

Quando um Preto-Velho olha dentro dos seus olhos, tudo de ruim, feio, reprimido se solta e você é compelido a chorar e “lavar” a dor que tinha dentro, para que o amor tome o lugar.

Então o Preto-Velho fala.

E quando ele fala com você, daquele jeitinho simples, parece que desvenda sua alma. E quando ele pergunta “do que a fia precisa?” É como se já soubesse exatamente do que você precisa. E nessa hora, é impossível mentir, porque você já está calmo, transparente das máscaras do dia a dia, sua alma está ali, nua, na frente d…

Ferramentas de Trabalho do Guia ou Vaidade do Médium

Imagem
APETRECHOS DE TRABALHO X ADORNOS DE VAIDADE

Todo tema em que tratamos falar de Umbanda como um todo, sempre irá esbarrar em insatisfação por parte de alguns, isso se da pela polaridade de entendimento do culto de Umbanda.

Mas podemos exercitar (sem Julgar) o bom senso da racionalidade das coisas.

Vemos e ouvimos muitos exageros por terreiros em todo o Brasil; ficarei neste caso, restrito aos apetrechos utilizados pelos guias em forma de “ferramenta” de trabalho.

Apetrechos de trabalho pode-se dizer que é tudo aquilo que atua no campo magnético e/ou psíquico, tais como:

Guias de contas, terços, cocares, patuás, pembas, cuité, cachimbo, charutos, velas, facas e punhais, capas e cartolas (com Exu), chupetas e brinquedos (com Ibeijada) etc... Tudo isso faz parte de uma tradição que podemos traduzir como FORMATO DE TRABALHO.

O Médico psiquiatra de quase nada se utiliza de apetrechos de trabalho, enquanto um Médico cirurgião usa uma gama sem fim de apetrechos de trabalho. Ambos são médicos…

O Guia e o Terreiro não Precisam do Médium

ACONTECE NO TERREIRO DE UMBANDA

Era uma vez um médium antigo da Casa, que sempre chegava em cima da hora (e muitas vezes atrasado!) para qualquer trabalho espiritual, sempre com mil e uma desculpas do quão foi difícil chegar ao terreiro, de tudo que estava fazendo e interrompeu para ir ao trabalho mediúnico.

Ao encerrar a Gira, sempre saía com pressa, não podia nunca ajudar na limpeza, pois precisava atender a mãe que ficou sozinha, ou os filhos que precisavam dele, ou a esposa/marido que não entendia sua vida religiosa e reclamava sua ausência, ou um relatório profissional que precisava ser terminado para o dia seguinte.

Esse médium fazia muita questão de deixar bem claro o quanto sua vida era ocupada e cheia de afazeres e que abandonava tudo para vir ao terreiro fazer sua caridade incorporado de seus Guias.

E quando um irmão se apiedava de sua vida tão sacrificada em prol da Umbanda, ele respondia: "A Casa precisa de mim, tem poucos médiuns confirmados! Além disso, meus Guias p…

Incorporação e Confiança no Guia

Imagem
Incorporação: Estado alterado de consciência onde atualmente menos de 1% dos médiuns são inconscientes. A maioria das incorporações é consciente ou semi-conscientes, por isso a necessidade de desenvolver a passividade dos médiuns. O guia espera a sua confiança. Incorporar é dar passagem para que outra personalidade se manifeste. 70% das incorporações não são mecânicas, isto é, apenas o mental é tomado, portanto, quando incorporado, seu corpo pode tossir, espirrar, limpar os olhos, o nariz, pois trata-se do corpo do médium com todas as suas necessidades fisiológicas.
Nosso corpo é o veículo do guia, como um carro, que ele usará para se manifestar.

Nascemos dentro deste carro e a afinidade com o nosso veículo é tão grande que não fazemos nada sem ele, olhamos pela sua janela (olhos) andamos (pernas), não imaginamos que esse carro possa ter dois lugares ou que alguém possa “dirigi-lo” sem causar um desastre.

A primeira coisa que o guia nos mostra é que não somos este carro, apenas vivem…