Comentário do texto "A Lei do Amor"

Comentário do texto "A Lei do Amor"


EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO 
Cap. XI - Ítens 8,9,10 Tema: A Lei do Amor


Comentário do texto "A Lei do Amor":

O amor que nos anuncia o Evangelho é o amor incondicional. Somos ainda espíritos imperfeitos, daí a dificuldade de por em prática este sentimento divino em toda a sua essência. Quem de nós nos sensibilizamos com a dor do outro, mas se fosse com um ente querido, familiar e que nos seja próximo, daríamos até a nossa própria vida para socorrê-lo? Este é um exemplo grosseiro, mas que ilustra o quanto somos egoístas em se tratando da grande família humana. Temos a tendência de nos fecharmos em grupos sociais e religiosos, e o que vai além deste limite simplesmente não nos interessa. Atualmente, os nossos irmãos do Oriente Médio sofrem o desespero de perderem a própria existência e a dos seus entes queridos em uma guerra desmedida, e quantos de nós nos unimos em prece para socorrê-los? Reflitam, se esta guerra fosse no nosso País, talvez a nossa prece fosse muito mais fervorosa...

Este amor egoísta também podemos observar em nosso próprio meio, entre familiares, casais, comunidades sociais e religiosas e o ciúme é o principal sintoma da nossa imaturidade diante da Lei do Amor.

Amar é, antes de tudo, renunciar. Esta verdade está grandiosamente ilustrada no livro "Renúncia" de Chico Xavier, quando Alcione nega as esferas elevadas que conquistou por merecimento, para rebaixar-se às esferas do plano inferior a fim de socorrer o seu ente amado.

O amor fraterno, incondicional, foi o amor Que Jesus veio nos ensinar quando encarnado na terra, esqueceu plenamente de si mesmo, sofreu mais do que qualquer um de nós sem dever e sem ter nada para resgatar, sem nenhuma culpa, apenas por amor à humanidade. 

Ednay Melo

Comentários